Museus alemães a um sofá de distância

,Museu
Fotogaleria
Museu Pergamon, Porta de Mileto David von Becker/Staatliche Museen zu Berlin
,Museu Städel
Fotogaleria
Museu Pergamon, Porta Isthar David von Becker/Staatliche Museen zu Berlin
,O Cego de Sansão
Fotogaleria
Museu Stadel Stadel Museum
,Pintura
Fotogaleria
Museu Barberini, exposição Monet David von Becker/Museum Barberini
,Palazzo Barberini
Fotogaleria
Museum Barberini Helge Mundt/Museum Barberini
,Museu de Arte Moderna de Istambul
Fotogaleria
Museu Stadel Stadel Museum
Fotogaleria
Albertinum Frank Exß
,Carro
Fotogaleria
Museu Mercedes Daimler AG
,Museu
Fotogaleria
Museu Mercedes Daimler AG
Fotogaleria
East Side Gallery visitberlin/Philip Koschel

Ficar em casa não impede viagens culturais. Que o digam os convites para visitas virtuais que chegam às dezenas dos maiores museus alemães. Muitos facultam visões panorâmicas e guiadas. Alguns, actividades paralelas. Outros, a vantagem de aceder a alas vedadas ao público e a obras de outra forma inacessíveis.

É o que acontece com o Altar de Pérgamo, um tesouro do Museu Pergamon que, em condições normais, só poderia ser admirado presencialmente daqui a três anos, devido aos trabalhos de restauro. A Porta de Ishtar da Babilónia e a do Mercado de Mileto são outras atracções monumentais daquele que é o museu o mais visitado de Berlim.

Já a entrada virtual no Stadel (Frankfurt) dá direito a sete séculos de arte europeia e à possibilidade de estudar a sua história mais a fundo, num curso online a custo zero.

A oferta do Barberini (Postdam) foca-se na grande retrospectiva dedicada ao impressionista Claude Monet, inaugurada em Fevereiro, enquanto as portas do secular Palácio Real de Dresden se abrem para a mais antiga colecção de arte otomana fora da Turquia.

Mas nem tudo o que se avista do sofá é arte: os fãs das quatro rodas, por exemplo, podem acelerar para o museu Mercedes-Benz (Estugarda) e passear entre mais de 160 veículos – incluindo alguns dos primeiros automóveis de sempre – e respectivo contexto histórico.

Este é apenas um punhado de destinos possíveis. Da ciência e tecnologia do Deutsches Museum (Munique) à arte urbana a céu aberto da East Side Gallery berlinense, há muitos outros no Google Arts & Culture, ao gosto e medida de qualquer viajante de sofá.

Sugerir correcção