Covid-19: Governo da Nova Zelândia vai doar 20% do salário nos próximos seis meses

A primeira-ministra e os restantes membros do Governo vão doar cerca de 1,6 milhões de dólares neozelandeses (884 mil euros). Outros governos também decidiram ceder parte dos salários para a luta contra a covid-19.

A Nova Zelândia está em isolamento total desde 26 de Março
Foto
A Nova Zelândia está em isolamento total desde 26 de Março Reuters/EDGAR SU

A primeira-ministra da Nova Zelândia e os restantes elementos do Governo vão doar 20% do salário dos próximos seis meses para contribuir para o combate contra a covid-19, foi anunciado esta quarta-feira.

“É a decisão correcta, é um reconhecimento de que cada pessoa e organização têm um papel na luta comum contra a covid-19 para salvar vidas”, disse Jacinda Ardern, em comunicado.

A chefe do executivo neo-zelandês explicou que a doação total, num montante de cerca de 1,6 milhões de dólares neozelandeses (884 mil euros), integra o esforço para combater o novo coronavírus SARS-CoV-2, responsável pela doença respiratória covid-19.

Entre as medidas aprovadas pelas autoridades, conta-se um subsídio de nove mil milhões de dólares neo-zelandeses (cerca de cinco mil milhões de euros) para 1,5 milhões de trabalhadores do país.

Ardern ganha cerca de 39.200 dólares (21.700 euros) por mês, enquanto o salário mensal dos ministros começa em 20.800 dólares (11.500 euros).

Com mais de mil casos confirmados e nove mortes, a Nova Zelândia conseguiu conter a propagação do coronavírus através de várias medidas de restrição, como o confinamento total decretado em 26 de Março.

Outros governos também decidiram ceder parte dos salários nos últimos meses para a luta contra a covid-19.

O executivo de Singapura doou, em Fevereiro passado, um mês de salário do primeiro-ministro e equipa, enquanto o primeiro-ministro da Tailândia, Prayut Chan-ocha, anunciou em Março a doação de um mês de ordenado, no valor de cerca de 2500 euros.

No início de Abril, o Presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, disse que ia apoiar os esforços contra o novo coronavírus com o valor de um salário, de 7100 euros.

O primeiro-ministro de Singapura, Lee Hsien Loong, é o chefe de Governo mais bem pago do mundo, com um salário mensal de 118 mil euros.

Sugerir correcção