Fotogaleria

Hospitais na Tailândia fabricam viseiras em miniatura para proteger bebés da covid-19

Com medo do vírus, os pais em todo o mundo estão a adoptar medidas preventivas. Mas não só: num hospital em Banguecoque, todos os bebés em maior perigo de contrair a doença, receberam viseiras em miniatura.

Um bebé com uma das viseiras feitas pelas enfermeiras do hospital Praram 9 de Banguecoque Reuters/ATHIT PERAWONGMETHA
Fotogaleria
Um bebé com uma das viseiras feitas pelas enfermeiras do hospital Praram 9 de Banguecoque Reuters/ATHIT PERAWONGMETHA

Nasceram durante uma pandemia e não sabem o que é a covid-19, mas têm de ser protegidos. Foi por causa disso que estes recém-nascidos do Hospital Praram 9, em Banguecoque, na Tailândia, receberam viseiras em miniatura para enfrentar o primeiro dia no exterior.

Uma das mães destes recém-nascidos explicou à equipa médica que a acompanhou que, para chegar a casa, teria de apanhar um táxi ou outro transporte público. “As enfermeiras ficaram preocupadas com os bebés”, explicou a administração do hospital à revista Time, e por isso fizeram-lhes estas viseiras.

“Estas viseiras são só uma protecção de curto prazo”, acrescenta o hospital e são apenas distribuídas àqueles bebés cuja viagem até casa os pode colocar em perigo. 

Não foi só na capital que se fabricaram viseiras em miniatura para os recém-nascidos: no hospital Suvarnabhumi, na província de Samut Prakan, também na Tailândia, fez-se igual.

As crianças parecem ser mais resistentes ao vírus, mas isso não quer dizer que não fiquem doentes com a covid-19. Por causa disso, pais em todo o mundo estão a adoptar medidas preventivas de segurança. Quase todos optam por distanciar os seus recém-nascidos de outras pessoas (incluindo membros da família) e outros colocam máscaras e viseiras nos seus bebés.

Apesar de, por norma, conseguirem resistir melhor ao vírus, as crianças e os bebés podem transmitir a doença mesmo não tendo sintomas. Por isso, o Centro para o Controlo e Prevenção de Doenças norte-americano recomenda que utilizem máscara para ajudar a conter o vírus.

Contudo, fica o alerta: por terem as vias respiratórias mais curtas, as crianças pequenas podem sufocar com a máscara. O melhor mesmo é não as aplicar a bebés com menos de dois anos.

Estas viseiras vão proteger os bebés durante a viagem até casa
Estas viseiras vão proteger os bebés durante a viagem até casa Reuters/ATHIT PERAWONGMETHA
A ideia partiu das enfermeiras, que fizeram estas viseiras
A ideia partiu das enfermeiras, que fizeram estas viseiras Reuters/ATHIT PERAWONGMETHA
Reuters/ATHIT PERAWONGMETHA
Nem todos os bebés recebem estas máscaras: apenas aqueles que correm maior perigo por fazerem a viagem de transportes públicos
Nem todos os bebés recebem estas máscaras: apenas aqueles que correm maior perigo por fazerem a viagem de transportes públicos Reuters/ATHIT PERAWONGMETHA
Reuters/ATHIT PERAWONGMETHA
EPA/RUNGROJ YONGRIT
No hospital Suvarnabhumi, na província de Samut Prakan, também na Tailândia, tomou-se a mesma iniciativa
No hospital Suvarnabhumi, na província de Samut Prakan, também na Tailândia, tomou-se a mesma iniciativa EPA/RUNGROJ YONGRIT
EPA/RUNGROJ YONGRIT
EPA/RUNGROJ YONGRIT
Em Pequim, na China: um bebé protegido com uma viseira brinca com uma máscara de protecção
Em Pequim, na China: um bebé protegido com uma viseira brinca com uma máscara de protecção EPA/WU HONG
Há outras formas de proteger os bebés: a primeira vez que Félix vê a irmã é através de uma porta de vidro, num dos bairros de Brooklyn (EUA)
Há outras formas de proteger os bebés: a primeira vez que Félix vê a irmã é através de uma porta de vidro, num dos bairros de Brooklyn (EUA) Reuters/CAITLIN OCHS
Sugerir correcção