Em caso de golo, por favor, não celebre

A pandemia não travou o futebol no Burundi, mas foram proibidos os festejos dos golos para evitar ajuntamentos.

Foto
Pierre Nkurunziza, presidente do Burundi desde 2005, a jogar futebol Goran Tomasevic/Reuters

O que têm em comum a Bielorrússia, Nicarágua, Tajiquistão e Burundi? É isso mesmo: são os quatro países onde, mesmo em tempos de pandemia devido ao novo coronavírus, continua a jogar-se futebol. Ignorando as recomendações das instituições sanitárias internacionais e o exemplo da esmagadora maioria dos países, estas quatro nações mantêm em funcionamento os respectivos campeonatos nacionais. Até quando, ou a que custo para a saúde pública, ninguém sabe.