Cinema em casa com vista para Trás-os-Montes

Durante o período de confinamento, a Ar de Filmes disponibiliza ainda outros títulos de João Botelho, em streaming.

Foto
"A Terra Antes do Céu" DR

A produtora Ar de Filmes apresenta um ciclo de Cinema em Casa dedicado ao cineasta português João Botelho.

Em cartaz (que nestes dias é o mesmo que dizer nas redes sociais e canais online — Facebook, Instagram e Vimeo), está uma trilogia de documentários sobre a região de Trás-os-Montes, de onde o realizador é natural.

O primeiro, A Terra Antes do Céu (2007), é protagonizado por José Pinto e Padre Avelino Augusto da Silva e tem como pano de fundo “um encontro de artistas reunidos para celebrar a genialidade de Miguel Torga”.

Segue-se Para Que Este Mundo Não Acabe (2009), com Maria Archer, Marcello Urgeghe e João Poças, que, nas palavras de Botelho, mostra que “Deus é bom mas o diabo não é nada mau!”, numa viagem onde aprendeu “com esta gente de hábitos comunitários e que é grande, dura e generosa”.

A completar a trilogia, e disponível a partir do dia 14 de Abril, está Anquanto la lhéngua fur cantada (ou Enquanto a Língua for Cantada, 2012), documentário em mirandês que retrata a unicidade das tradições e a riqueza da língua e da música da região. No elenco estão, entre outros, Catarina Wallenstein e Gabriel Gomes.

Durante o período de confinamento, a Ar de Filmes disponibiliza ainda outros títulos do realizador, em streaming, como Oh, Lisboa Meu Lar! (2010) e A Baleia Branca, Uma Ideia de Deus (2007).