Coronavírus

Marcelo promulga flexibilização de penas e indultos, apesar das dúvidas

Presidente da República considera que as “razões éticas, humanitárias e de saúde pública” e apelos da ONU e da Igreja Católica superam “dúvidas suscitáveis” por certas normas.