Contra-relógio para substituir Carlos Costa no Banco de Portugal já começou

No pressuposto de que Centeno não avançará, começa a falar-se em Mourinho Félix para o Banco de Portugal, que também poderá manter-se nas Finanças como reserva. Mas há outras hipóteses, entre elas a de Luís Máximo dos Santos.

Foto
Nuno Ferreira Santos

A dois meses do final do mandato de governador, cargo que Carlos Costa ocupa há 10 anos, o Governo continua sem dar sinais de quem será o novo líder do Banco de Portugal (BdP), entidade que será chamada nos próximos tempos a um maior envolvimento nas medidas de combate à crise originada pela pandemia por covid-19.