Torne-se perito Opinião

Estado de emergência: Capítulo II

Vai o nosso poder político respeitar a “estrita proporcionalidade” por si mesmo anunciada ou começará já a derrapar?

Como era absolutamente previsível e, acrescente-se, inevitável, foi renovado o estado de emergência por mais 15 dias. Face aos conhecimentos existentes sobre a covid-19 e a sua forma de propagação, parece inequívoco que as restrições à liberdade de circulação irão permanecer por bastante tempo e, muito provavelmente, irão agravar-se. Até onde poderão ir estas restrições sem pôr em causa, de forma intolerável em democracia, a nossa liberdade individual?