Governo aprova procedimentos a adoptar em lares para idosos

O despacho aplica-se aos estabelecimentos de apoio social, residencial, destinados a pessoas idosas, e às unidades de internamento da Rede Nacional de Cuidados Integrados.

Foto
Em alguns lares os idosos já estão a ser transferidos para outros locais devido a casos de infecção do novo coronavírus, como é o caso do Lar O Amanha da Criança, na Maia (na foto) Tiago Lopes

O Governo divulgou, esta sexta-feira, um despacho que determina os circuitos e procedimentos a adoptar em lares de idosos onde sejam detectados casos de infecção por covid-19. O despacho foi aprovado na quinta-feira e aplica-se “aos estabelecimentos de apoio social, residencial, destinados a pessoas idosas, e às unidades de internamento da RNCCI [Rede Nacional de Cuidados Integrados]”.

“Este despacho prevê a intervenção articulada das câmaras municipais, da Protecção Civil, das autoridades de saúde locais e da Segurança Social, de forma a encontrar equipamentos alternativos para alojar pessoas em isolamento profiláctico e/ou em situação de infecção confirmada de covid-19 que, face à avaliação clínica, não tenham necessidade de internamento hospitalar”, lê-se na nota divulgada pelo Governo.

O comunicado governamental indica ainda que, caso não haja alternativas dentro do município em questão, possam ser procuradas alternativas noutros concelhos do distrito ou distritos adjacentes.

O Governo garante ainda que foram definidos os “protocolos de actuação em caso de situação de infecção e os passos a seguir por cada uma das entidades envolvidas”.

O despacho tem como objectivo apoiar as instituições que, todo o ano, dão apoio à população mais frágil e que, com o novo coronavírus, encontram-se em maior risco de infecção.

Em Portugal, a covid-19 já provocou 246 mortes, segundo o boletim divulgado esta sexta-feira pela Direcção-Geral de Saúde. Até ao momento existem 9884 casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus. A letalidade na população mais idosa ultrapassa os 10%.