Sem vendas para a Páscoa, produtores de cabritos e queijo apelam à compra directa (actualização: já não há cabritos)

Com lojas e restaurantes fechados, a produção destinada à Páscoa não se vende. Quebras no queijo atingem os 90%.

Cordeiro e carneiro
Foto
Cabrito para a Páscoa? Faça a encomenda já e receba-o em casa Ancras

Estava tudo preparado para os almoços de Páscoa. Em Trás-os-Montes, os produtores de cabrito de raça Serrana planeiam o ano para os três momentos altos: a Páscoa, o mês de Agosto e o Natal. E, como previsto, os cabritos estão prontos.

Mas com o país sob quarentena por causa da pandemia do novo coronavírus, os restaurantes fechados e muitos talhos também, os produtores estão numa situação desesperada e apelam aos consumidores para que lhes comprem directamente.

“Neste momento temos cerca de 800 cabritos, mas estamos a ter muita dificuldade em vendê-los”, diz à Fugas Arménio Vaz, presidente da Capriserra, a Cooperativa de Produtores de Cabrito de Cabra Serrana, com sede em Mirandela.

O Cabrito Transmontano é um produto DOP (Denominação de Origem Protegida), assim como o Queijo de Cabra Transmontano, igualmente dos animais de raça Serrana (que são também as célebres cabras sapadoras, que limpam os terrenos, ajudando a prevenir incêndios).

Um dos maiores compradores, o El Corte Inglès – “habitualmente encomendam entre 400 e 500 cabritos” – este ano “não nos dão certeza de quantos precisam”. E porque o ambiente é de “uma incerteza enorme”, a cooperativa decidiu lançar um apelo: quem quiser comprar directamente cabritos ou queijo de cabra serrana, pode fazê-lo e estará assim a ajudar os produtores.

Os cabritos têm cerca de seis quilos cada um e o preço é de 11,95€ por quilo. As entregas são feitas em todo o país entre os próximos dias 8 e 9, para encomendas feitas até domingo. O pagamento é feito por transferência bancária após a entrega.

No que diz respeito ao leite de cabra Serrana, utilizado para o queijo DOP, a cooperativa Leicras, explica Arménio Vaz, está neste momento a recolher o leite dos associados. “Por enquanto ainda temos capacidade de armazenamento, mas se a situação continuar assim vamos chegar a um ponto em que deixamos de ter.”

O problema é exactamente o mesmo. “Vendemos habitualmente muito queijo para os distritos de Bragança e Vila Real, temos clientes no Porto e em Lisboa, mas com tudo fechado perdemos 90% das vendas. Para dar uma ideia, costumamos vender 800 a 900 queijos por semana e na semana passada vendemos 15.”

O esforço que estão a fazer é para tentar que os preços não caiam. “A nossa margem de lucro é mínima. Se baixamos o preço estaremos a vender com prejuízo. Os nossos associados têm um trabalho medonho com as explorações e não podemos dizer-lhes ‘a partir de agora passamos a pagar o leite a x’”, afirma o responsável da cooperativa, explicando que a criação destes animais é um trabalho a tempo inteiro, sem fins-de-semana e que muitas vezes começa de madrugada para só terminar já de noite.

Compras: Cabrito Transmontano ou Queijo de Cabra Transmontano – [email protected], T: 961 447 202/278 265 465. Encomendas até domingo para entrega na próxima semana. Preço 11,95/kg. Facebook: Ancras