A corrida liberta-nos e o maldito agora prendeu-nos

Há 12 anos que incentivo e promovo a corrida no meu blog www.correrporprazer.com e nunca pensei vir dizer para não correrem.

Nesta fase, quanto mais tempo estivermos sem o fazer, mais depressa nos voltaremos a encontrar nas nossas ruas, parques e montanhas.

Mas o que me preocupa neste momento são os que nunca correram e que começaram precisamente agora a fazê-lo. E são muitos os que se têm visto nos últimos dias.

Compreendo que estar confinado a quatro paredes não é fácil, não é por acaso que há vários reclusos que pedem aos juízes para cumprirem pena em prisão domiciliária e, ao fim de alguns dias, pedem para voltar à prisão. Somos um povo com hábitos sociais e contra isso pouco há a fazer, a não ser ter paciência. E vamos precisar de muita.

Mas voltando aos que agora decidiram começar a correr, é extremamente perigoso, não apenas pelo risco de contraírem covid-19, ou de o levarem para casa, mas por não saberem se estão em condições de o fazer.

Não é de todo aconselhável o início de qualquer actividade desportiva sem que anteriormente se consulte um médico. Não acredito que nesta fase algum destes principiantes corredores o tenha feito. Todos os que correm, e por muito que o adorem fazer, sabem que a corrida é um desporto que se pode tornar violento, dependendo da idade, das distâncias, do tipo de terreno, entre outros factores.

Consultar um médico, falar com um treinador, falar com quem corre há mais tempo ou juntar-se a um grupo de corrida é o ideal mas isso não é, neste momento, possível ou aconselhável.

Pela sua saúde e pela dos outros, comece a correr apenas quando a tormenta passar. Irá ter muito tempo para isso. Quanto mais tempo ficar isolado mais depressa nos encontraremos a fazer o que mais gostamos.

Vai ficar tudo bem!