Rota Vicentina renova os seus votos de “Amor a esta terra”. E pede: #fiqueemcasa, #stayhome

“Olha por mim, cuida de mim, respira a minha paz, terra tão veraz, gente tão audaz.” Vídeo resume trabalhos anteriores da Rota Vicentina em tempo de “parar” e de “olhar em frente”.

Fotogaleria
de praia
Fotogaleria
Pedro Cunha
Fotogaleria
Pedro Cunha
Arbustivo
Fotogaleria
Pedro Cunha
,de praia
Fotogaleria
Pedro Cunha
Fotogaleria
Pedro Cunha
Fotogaleria
Pedro Cunha
Fotogaleria
Pedro Cunha
Fotogaleria
Pedro Cunha
Fotogaleria
Pedro Cunha
Fotogaleria
Pedro Cunha
Fotogaleria
Pedro Cunha
Fotogaleria
Pedro Cunha

“É tempo de olhar em frente, reorganizar trabalho, gerir prioridades e encontrar soluções”, declara a Rota Vicentina, a associação que cuida e promove centenas de quilómetros de trilhos no Alentejo e Algarve.

“É tempo de nos apoiarmos uns aos outros e encontrarmos neste inimigo invisível as oportunidades possíveis”, refere-se, salientando a “resiliência, esperança, força, superação e acima de tudo, união”. O texto, publicado numa mensagem no Facebook, é reforçado com o lançamento de um vídeo que recupera material de um projecto anterior, “Amor a esta terra”.

"Olha por mim, cuida de mim, respira a minha paz, terra tão veraz, gente tão audaz”, ouve-se na canção que acompanha as imagens.

O projecto da rota, que inclui mais de 200 empresas, teve na sexta-feira, informam, a primeira reunião conjunta com os parceiros, na qual participaram 40. Em tempos de paragem e muitas dúvidas, esta foi a oportunidade de ter uma “discussão participativa, de partilha de angústias, ideias, conquistas e motivações”. A equipa da rota, que tem sede em Odemira, estará em teletrabalho.

Pela conta do Facebook da rota, residentes, caminhantes (passados e futuros) dão conta de memórias e planos – há quem tenha cancelado as férias para caminhar mas que quer apoiar e mostrar-se optimista. Caso de Wilfried Arends, que comenta: “Tínhamos reservas para a semana passada mas tivemos de cancelar a viagem. Sendo optimista, mudamos os voos para inícios de Outubro.”

A Rota Vicentina vai também aproveitando as redes para divulgar memórias, como o vídeo lançado em 2018 e que mostra, em 30 minutos, “material recolhido durante 12 dias de filmagens no território”, entre a natureza, a cultura e as pessoas destas terras e deste mar.

Entre o apoio às campanhas para ficar em casa, e o uso das tags #fiqueemcasa e #stayhome, pode ler-se: "A Natureza segue por aqui, serena e agreste, à nossa espera. Saibamos abraçá-la quando os bons tempos voltarem.”