Árbitros angariam fundos para equipamento médico

A APAF esclareceu ao PÚBLICO que a ideia partiu de árbitros do futebol profissional — classe ainda sem casos conhecidos de infecção por covid-19.

Fábio Veríssimo foi um dos árbitros que estiveram em quarentena
Foto
Fábio Veríssimo foi um dos árbitros que estiveram em quarentena LUSA/JOSE COELHO

Depois de treinadores, jogadores e clubes, também os árbitros de futebol se juntaram ao combate à covid-19. Sob o mote “Todos dependemos de todos”, a Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol (APAF) anunciou, nesta terça-feira, uma campanha de angariação de fundos que servirá para compra de material de protecção individual para profissionais de saúde.

Quem deseje contribuir para esta campanha da APAF deverá transferir um donativo para o NIB 0010 0000 00356370002 44, designando a transferência como “EPI” ou “Todos dependemos de todos”.

Nenhum caso entre os árbitros

Luciano Gonçalves, presidente da APAF, disse ao PÚBLICO que “não há um valor final” delineado como objectivo para esta angariação e avança que a ideia “partiu de árbitros do futebol profissional”.

Ainda sobre os árbitros, o líder da APAF garante que, até ao momento, não há nenhum caso conhecido de covid-19 em árbitros de futebol. Houve, sim, “falso alarme” com os árbitros FIFA Fábio Veríssimo e os árbitros assistentes Pedro Mota e Pedro Martins, que chegaram a cumprir um período de quarentena depois de voltarem de Itália.

“Um só jogo, uma só equipa! Vamos todos ser parte do jogo”, é o apelo feito pela APAF à sociedade, em geral, e ao futebol, em particular.

Sugerir correcção