Movimento pede para que todos participem “em segurança”, a partir de casa
Foto
Movimento pede para que todos participem “em segurança”, a partir de casa Miguel Manso

Coronavírus: Hora do Planeta assinalada em todo o mundo no digital

O apelo da Hora do Planeta é que no dia 28 de Março, sábado, todos desliguem ou reduzam as luzes, entre as 20h30 e as 21h30 (hora de Lisboa), e usem estes 60 minutos para envolver as suas comunidades online.

A iniciativa Hora do Planeta, marcada para este sábado, às 20h30 (hora de Lisboa), vai ser assinalada este ano no formato digital, após o cancelamento de inúmeras iniciativas à escala global devido à situação provocada pela pandemia da covid-19.

“À luz dos últimos desenvolvimentos, a equipa de organização da Hora do Planeta cancelou todos os eventos físicos, e recomenda que todos os indivíduos fiquem e em casa e participem da Hora do Planeta digital”, lê-se no site português do Movimento Hora do Planeta.

O apelo da Hora do Planeta é que no dia 28 de Março, sábado, todos desliguem ou reduzam as luzes, entre as 20h30 e as 21h30 (hora de Lisboa), e usem estes 60 minutos para envolver as suas comunidades online. O movimento aponta para as “circunstâncias excepcionais” provocadas pelo novo coronavírus e pede para que todos participem “em segurança”, a partir de casa.

“Estamos profundamente tristes com a perda de vidas com o surto de covid-19 e os nossos pensamentos estão com as famílias que perderam entes queridos ou que estão doentes. Nesta hora de crise, temos de nos unir mais do que nunca para salvaguardar o nosso futuro e o futuro do nosso planeta. É um momento de solidariedade e é por isso que a Hora do Planeta vai ser marcada por eventos digitais em todo o mundo”, disse Marco Lambertini, director geral da World Wide Fund For Nature (WWF).

Em Portugal, a Associação Natureza Portugal (ANP) cancelou o evento presencial que iria organizar em Gaia, convertendo-o num momento digital. Assim, Portugal participará na Hora do Planeta 2020 convidando os seus embaixadores Mónica e Rubim, Chef Fábio, Miguel Martins, entre outros, a participar numa hora com partilha de receitas, músicas, receitas ao vivo e experiências sustentáveis, numa transmissão em directo a partir das 20h na página na rede social Facebook da associação, a partir das suas casas.

Tendo começado como um evento simbólico de luzes apagadas, em 2007, a Hora do Planeta cresceu e tornou-se um verdadeiro movimento de massas. Sempre que seja seguro fazê-lo, a iniciativa mantém o seu pedido para que monumentos e edifícios por todo o país apaguem as suas luzes durante uma hora, a partir das 20h30.

Em Portugal são mais de 100 os municípios aderentes. Os principais monumentos de Lisboa, como o Santuário do Cristo Rei ou a Ponte 25 de Abril, o mosteiro da Serra do Pilar, em Vila Nova de Gaia, o Aqueduto da Amoreira, em Elvas, o Castelo de Bragança, o Mosteiro de Arouca, a Praça da República, em Ovar, já confirmaram que vão aderir ao apagão simbólico.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infectou cerca de 600 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram perto de 25 mil.

Em Portugal, registaram-se 76 mortes e 4268 infecções confirmadas. Dos infectados, 354 estão internados, 71 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 43 doentes que já recuperaram.

Sugerir correcção