Coronavírus

Coronavírus: portugueses “desaparecem” das urgências dos hospitais

O número de utentes baixou desde o início do surto, mas isso não quer dizer que a percentagem de casos não urgentes tenha diminuído. Para evitar o risco de contágio nas salas de espera, a Direcção-Geral da Saúde recomenda a quem estiver com sintomas de covid-19 que não se dirija às urgências hospitalares.