“Para que precisam de 30 mil ventiladores”, pergunta Trump, que duvida do número de infecções nos EUA

“Tenho a sensação que em muitas áreas estão a anunciar números maiores do que na realidade vão ser”, disse Trump à Fox News.

Estados Unidos
Foto
Donald Trump EPA

Os Estados Unidos tornaram-se, na quinta-feira à noite, o país com maior número de casos registados de covid-19 - neste momento são 85.991 as pessoas infectadas com o novo coronavírus. Porém, pouco depois da divulgação deste dado, o Presidente Donald Trump disse duvidar deles, criticou os governadores dos estados e questionou os pedidos de material médico. 

“Tenho a sensação que em muitas áreas estão a anunciar números maiores do que na realidade vão ser”, disse Trump que foi entrevistado na Fox News pelo jornalista Sean Hannity.

O Presidente dos Estados Unidos atacou os governadores que lhe têm estado a exigir uma reposta federal para a propagação da pandemia, sublinhando que se trata de uma crise que necessita de uma resposta concertada e não de medidas diferentes de região para região.

“A primeira linha de ataque são os hospitais e o governo local”, disse Trump. “Pessoas como o governador Inslee [do estado de Washington] deviam estar a fazer mais do que ele aquilo que está”, disse o Presidente, que se permitiu fazer troça de Jay Inslee por ter tentado (e falhado) candidatar-se às eleições presidenciais de Novembro pelo Partido Democrata. Inslee é um “candidato falhado”, disse Trup, e “está sempre a queixar-se”.

Recentemente, os governadores reuniram-se com Donald Trump para pedir uma resposta concertada à pandemia. Segundo a Associated Press, nessa reunião Jay Inslee “implorou" ao Presidente medidas que permitissem aumentar a produção de material médico necessário para enfrentar a doença e e mitigar o contágio. Trump, cita a agência, respondeu que o Governo federal é “apenas a linha da retaguarda”.

Na entrevista de quinta-feira à noite à Fox, o Presidente dos EUA foi mais longe e duvidou da necessidade desse material. “Eu não acredito que precisem de 40 mil ou 30 mil ventiladores”, afirmou. Uma crítica directa ao governador de Nova Iorque, Andrew Cuomo, que disse que essa era a necessidade deste estado perante o aumento de número de casos e o risco para a vida dos cidadãos.

“Sabem, quando se entra num grande hospital vemos que eles têm dois ventiladores. Agora, de repente, estão a perguntar ‘podemos comprar 30 mil'?”, disse Trump, que foi também duramente criticado por Cuomo pela sua atitude perante a doença que já matou 24.007 pessoas e todo o mundo, e 1178 nos EUA, segundo o mapa interactivo da Universidade Johns Hopkins​

“Este é o momento de pôr a política de lado, a política partidária”, disse na quinta-feira Cuomo, cujo estado de Nova Iorque tem 37 mil casos. “Este é o momento dos líderes do governo federal deixarem de dar desculpas e fazerem o seu trabalho. Façam o vosso trabalho”, exigiu.

Hannity perguntou ainda a Trump se, perante a propagação do coronavírus no país, a Convenção do Partido Republicano — quando a sua reeleição à Casa Branca será confirmada — se vai realizar em Agosto. O Presidente respondeu que sim, que cancelar está fora de questão.