Torne-se perito

A crise depois da crise ou como “o pior ainda está para vir”

O primeiro-ministro apresentou há dias um pacote de medidas para as empresas e para as famílias durante a vigência do estado de emergência e nos “três meses muito duros” que aí vêm.

Praça do Comércio
Foto
Estado de emergência deixa as ruas desertas e o comércio encerrado Paulo Pimenta

As consequências económicas decorrentes da pandemia de covid-19 prevêem-se devastadoras para Portugal. Marques Mendes antecipa uma “quebra da riqueza nacional muito acentuada, com uma quebra do turismo muito perigosa e com um desemprego que vai ser devastador”.