Devem os comboios pagar estacionamento?

A CP e a Refer, empresas públicas sob a mesma tutela, acusam-se reciprocamente em tribunal. Uma litigância que resulta da separação entre a roda e o carril e que as empresas levam às últimas consequências. Numa série de cinco dias, o PÚBLICO revisita cinco casos, há anos por resolver, como na história estacionamento dos comboios que a CP não quer pagar à actual IP

Foto
Nelson Garrido

Eis o único caso em que a CP não é a demandante, mas sim a ré. Desta vez foi a Refer (hoje Infra-estruturas de Portugal) que mandou a transportadora pública para tribunal porque esta não lhe paga o estacionamento dos comboios no Parque da Estação de Penafiel. A CP recusa a dívida de 172 mil euros por estacionar os seus comboios nas linhas daquela estação, cujo parque, diz, está mal mantido, cheio de ervas e onde ainda suporta os custos da iluminação e de vigilância.