Mais de 100 médicos voluntários vão apoiar equipas que acompanham sem-abrigo

Também as Forças Armadas estão preparadas para actuar no caso de haver carência de voluntários que actualmente dão apoio à população sem-abrigo.

Foto
Sara Jesus Palma

Mais de 100 médicos voluntariaram-se para dar apoio às equipas de acompanham a população sem-abrigo nesta altura de pandemia de covid-19, respondendo a um apelo do bastonário, anunciou a Ordem dos Médicos (OM).

“As esquipas que estão todo o ano no terreno a apoiar os sem-abrigo estão também elas a ser afectadas pela pandemia que estamos a viver, com alguns dos voluntários a precisar de ficar em isolamento”, explica o bastonário, Miguel Guimarães, em comunicado.

A OM explica que, para dar resposta a uma solicitação da Estratégia Nacional para a Integração das Pessoas em Situação de Sem-abrigo, o bastonário decidiu lançar mais um apelo “ao espírito humanista e solidário que tem definido os médicos portugueses”, pedindo colegas voluntários para darem apoio telefónico às equipas de rua que acompanham os sem-abrigo.

“Nesta altura torna-se também mais importante conseguir dar no momento o melhor acompanhamento clínico possível, dados os riscos acrescidos de contágio para quem recorra a uma unidade hospitalar”, explica Miguel Guimarães.

O bastonário diz também que os médicos vão esclarecer dúvidas através do telefone a estas equipas, estejam ou não relacionadas com a covid-19”.

“Todas as estruturas telefónicas, como o SNS24 e a Linha de Apoio ao Médico, estão sobrecarregadas, e com este apoio especializado queremos garantir uma resposta ágil e com qualidade”, reforça.

O Governo já anunciou que as Forças Armadas estão preparadas para actuar no caso de haver carência de voluntários que actualmente dão apoio à população sem-abrigo, nomeadamente para a distribuição de comida.

Sugerir correcção