Coronavírus: uma doença para as democracias

Esta pandemia não poderia ter chegado em pior altura para o mundo. Num tempo de erosão do multilateralismo, ao invés de um esforço comum, os autocratas procuraram tirar proveito do medo das pessoas.

Foto
Viktor Orbán defendendo o projecto de lei para lidar com a pandemia no Parlamento húngaro Tamas Kovacs/EPA

Os estados de emergência e de excepção servem para tomar decisões rápidas, suspender certos artigos da Constituição e aplicar medidas draconianas para lutar contra um inimigo, neste caso invisível, da melhor forma para o conjunto da sociedade. São medidas excepcionais para tempos excepcionais que podem ser aproveitados para tornar mais ordinário o controlo da democracia por quem tem o poder.

Sugerir correcção
Ler 20 comentários