Ministério da Educação garante que não há decisão tomada quanto às notas do 3.º período

São “extemporâneas” quaisquer afirmações sobre a avaliação final do terceiro período, garante gabinete de Tiago Brandão Rodrigues.

Governo prometeu reavaliar fecho das escolas a 9 de Abril
Foto
Governo prometeu reavaliar fecho das escolas a 9 de Abril Tiago Lopes (arquivo)

O Ministério da Educação (ME) garante que nenhuma decisão está tomada quanto à avaliação do final do terceiro período dos alunos que estão desde segunda-feira em casa, devido ao encerramento das escolas.

“São extemporâneas e meramente conjecturais quaisquer afirmações sobre a avaliação final do terceiro período”, garante o ministério, desmentindo assim a hipótese avançada este sábado pelo jornal Expresso​. O semanário admite que as notas do 2.º período, que estarão prestes a ser dadas, possam ser usadas como notas finais, apontando este cenário como “o mais realista”. 

Numa nota às redacções, o gabinete de Tiago Brandão Rodrigues aproveita para esclarecer que “a prioridade durante estas duas semanas, antes das férias da Páscoa, tem sido estabelecer mecanismos não presenciais” que garantam o contacto entre alunos e professores.

Quando anunciou o encerramento das escolas, o primeiro-ministro, António Costa, disse que tal decisão seria reavaliada no dia 9 de Abril, dias antes de terminarem as férias da Páscoa. Até lá, os professores deverão lançar as notas do 2.º período. Quanto ao restante ano lectivo, a única certeza avançada pelo Ministério da Educação é que continuará a trabalhar “proactivamente para que este tempo de excepção decorra com a responsabilidade necessária, minimizando os impactos necessariamente existentes para todos”.

Quanto aos anos sujeitos a exame nacional (9.º, 11.º e 12.º anos) não está para já prevista qualquer alteração do calendário, tendo o Governo decidido, no âmbito das medidas extraordinárias aprovadas, que as respectivas inscrições sejam feitas online.

Sugerir correcção