PSD requer audição urgente de Santos Silva sobre repatriamentos

Deputados de Rui Rio referem a situação dos portugueses na Venezuela, em países de África e da América Latina.

,Olakunle Churchill
Foto
Augusto Santos Silva à esquerda de António Costa na conferência de imprensa das medidas sobre o estado de emergência LUSA/MANUEL DE ALMEIDA / POOL

O PSD requereu esta sexta-feira a audição urgente no Parlamento do ministro dos Negócios Estrangeiros, Artur Santos Silva, para saber qual a situação dos portugueses que no, estrangeiros, foram surpreendidos pela pandemia do novo coronavírus e não encontram ligações aéreas para regressar ao país.

“As dificuldades porque passa a nossa rede consular que em alguns casos, com grandes atrasos no atendimento do público e em garantir, em determinadas situações, a protecção consular dos portugueses em geral que se encontram no estrangeiro”, é um dos fundamentos do requerimento.

O texto cita a especial dificuldade das comunidades portuguesas em alguns países, como a Venezuela, nalguns países de África e da América Latina e destaca que a TAP interrompeu parte significativa dos seus voos, deixando aquelas comunidades sem alternativas de voo.

Nesta quarta-feira, à margem da conferência de imprensa sobre o primeiro pacote de medidas relativas à aplicação do estado de emergência, o primeiro-ministro, António Costa, revelou que nalguns casos, como China e Marrocos, tinha sido efectuado o repatriamento de cidadãos portugueses.

Costa admitiu que existiam outros concidadãos em situação delicada, como no Peru, e que as situações estão a ser resolvidas pelos Negócios Estrangeiros. Aliás, foi o que sucedeu com portugueses retidos no aeroporto Internacional de Maputo, em Moçambique, e cujo regresso a Portugal, por duas vezes, deve estar concluído no próximo fim-de-semana.