Queima das Fitas de Coimbra passa para Outubro de 2020

Associação Académica de Coimbra justifica medida com pandemia provocada pelo covid-19.

Foto
PAULO PIMENTA / PUBLICO

A Associação Académica de Coimbra (AAC) decidiu adiar a Queima das Fitas de 2020 para Outubro. A medida foi tomada em conjunto com o Conselho de Veteranos, anunciou nesta quinta-feira AAC em comunicado às redacções.

A festa estudantil de Coimbra junta-se assim à longa lista de eventos cancelados no país devido à pandemia provocada pelo vírus covid-19. “Ao longo das próximas semanas serão dadas mais informações relativamente aos moldes em que a Queima das Fitas 2020 se irá realizar”, lê-se na nota.

O adiamento vem na sequência de todas as medidas tomadas, até agora “por parte da Direcção Geral da Saúde e do Ministério da Saúde bem como da Associação Académica de Coimbra e a Universidade de Coimbra”, que suspendeu as aulas ainda no dia 9 de Março.

Citado no comunicado, o presidente da direcção-geral da AAC, Daniel Azenha diz que “este não é um tempo de festividades” mas sim de reunir todos os “esforços para que os estudantes possam terminar o seu ano lectivo sem saírem prejudicados”. No entanto, justifica também o adiamento do evento, por oposição ao seu cancelamento: “dar a oportunidade aos finalistas de viverem um momento único na sua vida académica”, sublinha.

Suspender a Queima das Fitas, que tradicionalmente tem lugar em Maio, não é inédito, mas é preciso andar para trás várias décadas para encontrar um paralelo. A festa não se realizou entre 1969 e 1979, mas aí os motivos foram políticos. Na sequência da Crise Académica de 1969, duramente reprimida pelo Estado Novo e durante a qual dezenas de estudantes foram presos, foi decretado o luto académico, que implicou a suspensão de todas a tradições. A festa só seria retomada à entrada da década de 1980.

A pandemia já levou ao encerramento de estabelecimentos de ensino em todo o país. Esta semana, a Federação Académica do Porto tinha já anunciado que cancelaria a sua Queima das Fitas.

Até ao momento, há 785 casos de infecção pelo novo corona vírus em Portugal. Já morreram três pessoas.

Sugerir correcção