Foto

Uma exposição interactiva de Frida Kahlo para alegrar os dias de isolamento

O Google Arts&Culture associou-se a 500 museus e galerias e abriu portas (virtualmente) a diversas exposições: entre elas, de Frida Kahlo. A exposição interactiva conta a história da artista mexicana e outras, mais detalhadas, vão retratando partes da sua vida. E até podemos espreitar o seu diário. Uma sugestão para os dias de isolamento.

O surto de covid-19 fechou-nos em casa e não sabemos por quanto tempo vamos ter de permanecer assim. Os livros, filmes e séries são boa companhia, mas é bom variar. Em tempos de isolamento, ir a um museu não é possível — até porque estão encerrados —, mas, graças ao Google Arts&Culture, o museu pode vir até nós. E, melhor ainda, pode trazer Frida Kahlo.

O Museu Dolores Olmedo é um dos mais de 500 que, em tempos de coronavírus, se associaram à plataforma online. A instituição mexicana, detentora de um vasto espólio de obras de Frida Kahlo, abriu as portas para mostrar não uma, mas várias exposições interactivas de trabalhos da incontornável artista mexicana.

A mais abrangente, Frida Kahlo: eu pinto-me a mim mesma, é um convite para conhecer a vida da pintora aos olhos da própria: desde o acidente que sofreu em 1925 e que condicionou definitivamente a sua condição física aos abortos, passando também pelas inúmeras traições do seu marido Diego Rivera. São retratos, auto-retratos, esboços e até roupas da mexicana, que nunca quis inserir o seu trabalho num movimento artístico — apesar de André Breton, teórico do surrealismo, acreditar que as obras de Frida se inseriam nesse mesmo movimento. “Nunca pintei sonhos. Pinto a minha própria realidade”, dizia a artista, quando lhe tentavam colocar um rótulo.

As restantes exposições, disponíveis na mesma plataforma, mostram com mais detalhe o que já tinha sido desvendado na primeira. Entre elas salienta-se Retrato de Diego — uma série de pinturas daquele com quem viveu um casamento tumultuoso; Viva la Vida!, em que são narrados os momentos mais marcantes da vida de Frida; o retrato do Hospital Henry Ford, onde teve um aborto; ou Um Retrato Redescoberto de Frida Kahlo, que aborda o relacionamento entre a pintora e o político mexicano Alejandro Gómez Arias. 

Além deste museu, o Google Arts&Culture associou-se ainda a instituições como o Museu de Arte Moderna (MoMa) de Nova Iorque, o Rijksmuseum e o Museu Van Gogh, em Amesterdão. A exposição de Frida é apenas uma sugestão entre as muitas disponíveis no site. Para relembrar que, num momento em que os pés não podem andar tanto quanto gostaríamos, tal como Frida, temos asas para voar — mesmo que seja dentro de casa.