Arbil, Iraque

Praga, Cairo, Madrid ou Najaf: as ruas de todo o mundo estão a ficar vazias

O surto de covid-19 está a levar o mundo a fechar-se em casa e nem os locais mais visitados, como a Sagrada Família ou o Museu do Prado, são excepção. As imagens mostram o antes e depois de ruas outrora movimentadas.

São cada vez mais as ruas que se despem de pessoas. De Teerão a Nova Iorque, Tóquio a Milão, Tiananmen ao Porto. O mundo está determinado a fechar-se em casa para lutar contra o surto de covid-19 — e estas imagens da Reuters comprovam-no. 

Com 154 casos confirmados de infecção e onze mortes provocadas pelo novo coronavírus, os iraquianos saíram das ruas. O vizinho Irão é um dos países com mais casos, cerca de 16 mil, e mais de 900 mortes. Por isso, as fronteiras entre ambos começaram a ser fechadas e foi imposto um recolher obrigatório. Nas imagens vê-se como mercados e cafés foram encerrados. 

Arbil, Iraque
Mossul, Iraque
Mossul, Iraque

Também Najaf, uma das cidades sagradas do islamismo xiita, ficou praticamente vazia, depois de as autoridades iraquianas terem banido todos os não-residentes. 

Najaf, Iraque
Najaf, Iraque

Em Espanha, um dos países europeus com mais casos de covid-19, os principais espaços turísticos têm vindo a esvaziar. Em Barcelona, a Sagrada Família, que atrai cerca de 20 milhões de visitantes todos os anos, fechou as portas a turistas na sexta-feira, 13 de Março. E nem os mais curiosos se juntam em frente à famosa obra de Gaudí.

Sagrada Família, Barcelona

O mesmo acontece com o Museu do Prado, em Madrid, também encerrado devido ao surto que já contagiou mais de 11 mil pessoas em todo o país, provocando a morte a 510. A primeira foto foi captada a 3 de Agosto de 2017 e a segunda na quinta-feira, 12 de Março.

Museu do Prado, Madrid

A Ponte Carlos, a mais antiga de Praga, também não tem recebido visitantes. Com 434 casos confirmados, o governo checo mandou encerrar a maior parte dos estabelecimentos comerciais, cafés e restaurantes, escolas, teatros, cinemas e museus para conter o surto. Foi também interditada a entrada de turistas e a saída de cidadãos. 

Praga, República Checa

No Egipto, os 196 casos confirmados esvaziaram as escolas. 

Cairo, Egipto
Sugerir correcção