UEFA reúne-se nesta terça-feira para decidir o que fazer com as Ligas e com o Euro 2020

Com o alastramento e prolongamento da pandemia Covid-19 e, por extensão, com cada vez menos tempo para terminar as competições futebolísticas, urge tomar decisões. A primeira será o que fazer com o Euro 2020, até porque é desta decisão que sairão as restantes.

O desfecho das competições deverá ficar decidido nesta terça-feira
Foto
O desfecho das competições deverá ficar decidido nesta terça-feira LUSA/LAURENT GILLIERON

55 federações de futebol, o presidente da UEFA, computadores e ligação à Internet. O futuro breve do futebol europeu decide-se nesta terça-feira, numa reunião por videoconferência da qual poderão sair decisões sobre o adiamento Euro 2020, o desenrolar das competições europeias e mesmo o desfecho das Ligas nacionais – entre elas, a Liga portuguesa.

Com o alastramento e prolongamento da pandemia Covid-19 e, por extensão, com cada vez menos tempo para terminar as competições futebolísticas, urge tomar decisões. A primeira será o que fazer com o Euro 2020, até porque é desta decisão que sairão as restantes.

Caso o Euro 2020 se mantenha para Junho – cenário apontado como pouco provável –, então dificilmente os campeonatos nacionais serão concluídos. Caso exista um adiamento do Europeu de futebol por seis meses, para Dezembro, ou por um ano, para o Verão de 2021, então haverá espaço para tentar concluir os campeonatos nacionais e as competições europeias. Mas nem isto é garantido.

É que mesmo sem Euro 2020 parece haver cada vez menos tempo para terminar as competições nacionais. Da reunião de hoje poderá sair o parecer da UEFA sobre o procedimento a aplicar, numa normativa que se quererá transversal às diversas Ligas europeias, ainda que se diga que o organismo tem apenas poder consultivo, cabendo a decisão final a cada federação.

Ainda assim, há várias possibilidades em estudo pela UEFA: haver um play-off com eliminatórias entre os oito primeiros classificados, designar campeão nacional a equipa que liderava a prova no momento da interrupção (cenário que, em Portugal, entregaria o título nacional ao FC Porto) ou mesmo tomar como final a classificação registada no encerramento da primeira volta (hipótese que consagraria o Benfica como campeão português).

Nenhuma das soluções será consensual, porque cada uma prejudicará e beneficiará diferentes equipas, em todos os campeonatos, embora a imprensa espanhola aponte que a preferência da UEFA - e apenas isso, uma preferência - será a de consagrar campeões as equipas actualmente na liderança dos campeonatos.

Não obstante, a prioridade da UEFA deverá mesmo ser o evitar de qualquer destes cenários, apostando na extensão da época 2019/20 até ao Verão (ou Outono, se for necessário), numa solução conjugada com a contracção das Ligas em jornadas semanais duplas – por outras palavras, permitir o prolongamento dos campeonatos, mas tentar acabá-los o mais rapidamente possível.

Em matéria de competições europeias a solução poderá ser mais pacífica. O cenário apontado como mais provável, não podendo concluir-se a Liga dos Campeões e a Liga Europa de forma normal, será organizar uma final a 8 numa só semana, num modelo semelhante ao do desfecho da Liga das Nações ou mesmo da Taça da Liga, em Portugal.

Todos estes cenários estarão em discussão nesta terça-feira, entre as federações nacionais e a UEFA. Provavelmente haverá fumo branco. Dificilmente haverá consensos totais. Certamente existirão interesses desfeitos.

Sugerir correcção