Países encerram fronteiras para conter pandemia de coronavírus

São cada vez mais os países que optam por encerrar as fronteiras para conter a pandemia de covid-19. É o primeiro grande golpe em décadas contra o movimento global para facilitar a circulação de pessoas.

Cada vez mais países decidem encerrar fronteiras para travar a propagação global do covid-19
Foto
Cada vez mais países decidem encerrar fronteiras para travar a propagação global do covid-19 TOMS KALNINS/LUSA

A Organização Mundial de Saúde não considera o encerramento de fronteiras uma forma eficaz de combater epidemia global de covid-19, mas a verdade é que, à medida que os casos aumentam um pouco por todo o mundo, há cada vez mais países a optar por fazê-lo. Mesmo aqueles, como a Alemanha, que sempre lhe resistiram vêem-se agora na eminência de a decretarem. A Comissão Europeia apresenta esta segunda-feira um conjunto de regras para tentar evitar que os controlos fronteiriços impostos com o objectivo de evitar o alastrar do coronavírus não bloqueiem a circulação de bens essenciais e pessoal médico.

Alemanha

O Governo alemão decidiu encerrar a partir de segunda-feira as suas fronteiras terrestres com a França, Áustria, Suíça e Dinamarca. A livre circulação de mercadorias manter-se-á e as pessoas poderão atravessar as fronteiras por razões laborais. A Alemanha tem um total de 5795 casos de covid-19, dos quais 1196 nas últimas 24 horas. Já morreram 11 pessoas. 

Dinamarca

A primeira-ministra dinamarquesa, Mette Fredriksen, anunciou o encerramento das fronteiras do país a todos os estrangeiros até 13 de Abril. Apenas os cidadãos dinamarqueses e quem tenha visto de residência poderá entrar na Dinamarca enquanto a medida vigorar. A Dinamarca tem 886 casos de coronavírus (28 nas últimas 24 horas) e duas pessoas morreram. 

Noruega

Pouco mais de 48 horas depois de ordenar medidas drásticas para combater a epidemia de covid-19, o Governo norueguês anunciou o encerramento das fronteiras a partir de segunda-feira. Todos os aeroportos e portos noruegueses deixarão de permitir a entrada a estrangeiros sem vistos de residência no país. A Noruega tem 1.220 casos confirmados (111 nas últimas 24 horas) e três pessoas morreram.

Polónia

As fronteiras polacas estão a partir deste domingo encerradas por 14 dias, por decisão do Governo. Os residentes poderão entrar no país e o transporte de mercadorias não será afectado. A Polónia tem 119 casos (15 nas últimas 24 horas) e três mortes por covid-19.

República Checa

O executivo checo ordenou o encerramento das fronteiras a partir deste domingo. “A partir da meia-noite de Domingo para segunda-feira, todos os estrangeiros estão proibidos de entrar na República Chea e, ao mesmo tempo, todos os cidadãos checos de sair de território checo”, anunciou na sexta-feira o ministro do Interior checo, Jan Hamacek. O Governo checo declarou o estado de emergência por 30 dias. A República Checa tem 253 casos (64 nas últimas 24 horas) e nenhuma morte. 

Rússia 

O Governo russo decidiu este sábado encerrar as fronteiras com a Noruega e Polónia. A medida foi anunciada pouco depois de a Noruega registar um aumento exponencial no número de casos de infecção, ultrapassando neste momento mais de mil. A Rússia tem 63 casos (mais quatro nas últimas 24 horas) e nenhuma morte.

Canadá

O Governo de Justin Trudeau diz não descarta a possibilidade de ordenar o encerramento de fronteiras ou de obrigar quem chega do estrangeiro a permanecer em isolamento. “Temos tomado algumas medidas duras e nada está fora da mesa”, afirmou Trudeau. O Canadá tem 249 casos de infecção e uma morte por covid-19. 

Líbano

As fronteiras, quer sejam aéreas, marítimas ou terrestres, vão encerrar a partir de quarta-feira para combater o combater o coronavírus, anunciou o Governo. Foi declarado estado de emergência até 29 de Março.

Cazaquistão

O Presidente do Cazaquistão, Kassym-Jomar Tokayev, declarou este domingo o estado de emergência no país e anunciou o encerramento de todas as fronteiras. É uma medida que se segue ao surgimento dos primeiros casos de covid-19 no país. As fronteiras continuarão abertas para todos os cidadãos cazaques que queiram regressar, aos diplomatas e àqueles convidados a visitar o país pelo Governo. O Cazaquistão tem nove casos, representando um aumento de três nas últimas 24 horas. Ainda não se registaram mortes. 

Usbequistão

As autoridades do Usbequistão registaram este domingo o primeiro caso de coronavírus. O teste feito por um cidadão usbeque que tinha regressado há pouco de França deu positivo e o Governo não perdeu tempo e avançou com medidas drásticas, semelhantes às que outros tantos países têm levado a cabo. Escolas e universidades estarão, a partir de segunda-feira, encerradas por três semanas, todos os eventos públicos foram proibidos e os voos para países da Europa Ocidental, Ásia e Médio Oriente foram cancelados até ao final de Abril. Mas a medida mais drástica é, sem dúvida, o encerramento de todas as fronteiras nacionais a estrangeiros. E prepara-se para suspender todos os comboios internacionais para o país. O Usbequistão tem apenas um caso. 

Colômbia

O Presidente colombiano, Ivan Duque, ordenou o encerramento da fronteira colombiana com a Venezuela. Os dois países partilham uma fronteira de 2.200 quilómetros que costuma ser diariamente atravessada por centenas de venezuelanos à procura de melhores condições de vida. A medida foi criticada por Caracas. A Colômbia tem 34 casos, representando um aumento de dez nas últimas 24 horas, e nenhuma morte. 

Equador

O Governo equatoriano anunciou este sábado o encerramento de todos os pontos de entrada no país a partir de segunda-feira. Todos os cidadãos equatorianos e estrangeiros que residam no estrangeiro terão até segunda-feira para regressar. O Equador tem 28 casos confirmados. 

República Dominicana

A República Dominicana vai suspender, a partir desta segunda-feira, todos os voos provenientes da Europa, bem como a chegada de cruzeiros. A medida será válida por um mês, anunciou o executivo dominicano. Espera-se que o impacto da medida no sector do turismo seja grande. Um em cada quatro dos seis milhões de turistas que visitam a República Dominicana viajam a partir da Europa, sobretudo da Alemanha, Espanha, França e Itália. O país tem 11 casos. 

Arábia Saudita

O Reino suspendeu a partir deste domingo todos os voos internacionais. A medida deverá vigorar por duas semanas. O país tem 103 casos de infecção confirmados. 

Sugerir correcção