P3

Coronavírus

“É tempo de empatia”: os vizinhos que organizam redes solidárias

Não são bilhetes a pedir para manter a porta do prédio fechada. Antes, estes vizinhos querem dizer que a porta deles está aberta para quem precisar de uma ida às compras ou de uma palavra amiga. É só bater — e manter a distância de segurança. A ideia “já contagiou muitas pessoas, e isso é que importa”.