Coronavírus: Reino Unido orçamenta 34 mil milhões para proteger economia

Economia das ilhas britânicas enfrenta “impacto significativo” com a disseminação do novo coronavírus, reconheceu hoje o governo de Boris Johnson

Rishi Sunak
Foto
Rishi Sunak, há um mês no cargo de titular da pasta das Finanças, apresentou hoje o primeiro orçamento do Reino Unido pós-Brexit Reuters/PETER NICHOLLS

O governo do Reino Unido anunciou esta quarta-feira um conjunto de medidas que visam estimular a economia do país, no valor de 30 mil milhões de libras (34,35 mil milhões de euros ao câmbio actual). No parlamento o titular da pasta das Finanças do Reino Unido explicou que, dos 30 mil milhões, 18 mil milhões estão associados ao reforço económico já previsto para este ano. Os outros 12 mil milhões de libras são “um pacote de medidas temporárias, datadas e focadas para ajudar os serviços públicos, as empresas e as pessoas durante a disrupção económica provocada pela covid-19”. 

Horas antes, o Banco de Inglaterra tinha já anunciado um corte de 0,5% na taxa de juro, para 0,25%.

Boris Johnson e o ministro das Finanças do Governo que lidera, Rishi Sunak reconheceram hoje que a economia enfrenta um “impacto significativo” com o alastrar da epidemia de covid-19, por temporário que seja.

“Cerca de um quinto da população activa poderá ter de estar desligada do trabalho em determinado momento. E as cadeias de abastecimento estão a ser interrompidas em todo o mundo”, afirmou o chanceler do Tesouro Rishi Sunak no discurso de apresentação do Orçamento do Reino Unido, esta quarta-feira, no parlamento britânico. Este será o primeiro orçamento desde a saída da União Europeia.

“Irei fazer tido o que for preciso para apoiar a economia”, disse o titular da pasta das Finanças britânico, em funções há um mês.  

O conjunto de medidas inclui instrumentos de apoio às empresas com dificuldades de tesouraria devido ao impacto económico do novo coronavírus, incluindo ainda medidas de alívio fiscal – como por exemplo sobre o imobiliário para pequenas e médias empresas.

Está ainda previsto que o sistema de saúde britânico e outros serviços públicos recebam uma verba extra de cinco mil milhões de libras de forma a conter doença covid-19.  

Sugerir correcção