Coronavírus: Portugal Fashion mantém-se, apesar do foco da doença a norte

Designer milanês e jornalistas italianos não participam no evento de moda que se realiza na Alfândega do Porto e que comemora, este ano, as suas bodas de prata.

Foto
Anna Costa / PUBLICO

Depois de a organização do Portugal Fashion ter decidido cancelar o desfile do italiano Gilberto Calzolari, nesta segunda-feira foi a vez de anunciar que 15 jornalistas italianos não virão fazer a cobertura do evento de moda que começa na próxima quinta-feira, numa das regiões onde se tem registado o maior número de doentes infectados, no Norte do país. Para já, não está em cima da mesa realizar o evento, na Alfândega do Porto, à porta fechada.

“A grande maioria desses jornalistas (de revistas e publicações online) é proveniente de uma zona identificada pelas autoridades de saúde como sendo de transmissão comunitária activa”, justifica a organização ao PÚBLICO.

O desfile de Gilberto Calzolari, apoiado pela Câmara Nacional de Moda Italiana, estava programado para dia 14, na Alfândega do Porto, onde tradicionalmente decorre o evento. “Lamentamos (...) informar que o desfile do italiano Gilberto Calzolari foi cancelado, uma vez que este jovem criador e a sua equipa de produção são oriundos de uma área com transmissão comunitária activa de covid-19”, lia-se, então, num comunicado do Portugal Fashion.

Esta decisão foi tomada para “minimizar o potencial de propagação do [surto de] covid-19 num evento que concentra (milhares) pessoas de vários pontos do mundo, na assistência, entre o staff técnico”, acrescenta a organização. Só na edição do passado mês de Outubro, estiveram presentes cerca de 40 mil pessoas no Portugal Fashion, que este ano comemora 25 anos.

Contudo e até indicações em contrário, a organização mantém a restante programação e calendário, com 30 desfiles de moda, ao longo de três dias. Por enquanto, os pedidos de convites e credenciais têm sido semelhantes às edições anteriores, acrescenta ainda a organização.

Caso as autoridades de Saúde o recomendem, o Portugal Fashion pode “restringir o acesso aos desfiles”, decidir que os mesmos se realizem “à porta fechada”, assegurando a transmissão online. A organização tem já um plano de contingência para “assegurar a existência de equipamentos e/ou instalações adequadas para a adopção de boas práticas de higiene”. Prevê ainda “limpar regularmente as superfícies potencialmente infectáveis” e “reforçar as recomendações sobre higienização das mãos e de etiqueta respiratória”.

Recorde-se que a ModaLisboa, que terminou neste domingo, ainda ponderou ser à porta fechada, mas acabou por decorrer como nas edições anteriores.

Sugerir correcção