Mostafa Abdullah com o pai no hospital de Bassorá Essam Al-Sudani/Reuters

A crise médica que agrava a instabilidade do Iraque

O sistema de saúde iraquiano entrou em colapso. Guerras, sanções, conflitos sectários e o surgimento do Daesh contribuíram para o descalabro, mas o Governo é culpado de gastar bem menos em saúde que os seus vizinhos do Médio Oriente. Falta tudo, inclusive os médicos, que abandonam o país aos milhares.

Nas paredes do hospital pediátrico de oncologia de Bassorá estão penduradas algumas fotografias de jovens que ali foram tratados. A maior parte deles sorri. Alguns dos retratos tem tarjas negras no canto superior esquerdo. São as fotografias das crianças que morreram.