Opinião

A incompreensão do líder do CDS no caso do coronavírus

Há algo que de imediato se compreende - a arte do CDS agora com Chicão de fazer da política uma politiquice e inventar o que Marta Temido explicou a todos os portugueses sem qualquer desenho.

Segundo a Wikipedia a compreensão é uma das habilidades do domínio cognitivo que solicitam a interpretação de um contexto, isto é, a capacidade para se alcançar um dado significado.

Ora esta habilidade em geral está ao alcance de qualquer mortal tendo em vista que o objeto da compreensão em apreço são os comportamentos de risco face ao Covid-19.

Porém, Francisco Rodrigues dos Santos admitiu ter algumas dificuldades em seguir os conselhos da senhora ministra da Saúde... “Confesso que, se calhar, como muitos portugueses, estamos com alguma dificuldade em perceber que comportamentos [de risco] são. Tem havido um défice de comunicação, atabalhoada e altamente deficiente que impede que grande maioria dos portugueses percebam quais são os comportamentos avisados e responsáveis e previdentes que devem adoptar nesta fase...”in PÚBLICO online de 04/04/2020.

Voltando ao núcleo da incompreensão do líder do CDS ele não o enunciou e não o fazendo talvez aí comece a sua própria dificuldade. Ele apenas arenga a tal dificuldade sem a especificar. Será que ele percebeu a mensagem transmitida e tendo percebido não é capaz de agir em conformidade ou não compreendeu devido ao “desenho” estar mal feito?

Devia Marta Temido ter-se socorrido de uma quadro negro e de um giz branco para que o sr. dr. Francisco compreendesse e não pensasse que os portugueses não perceberam?

Quando se é capaz de enunciar a dificuldade/incompreensão estar-se-á mais próximo de alcançar a compreensão.

Ora se o líder do CDS não enuncia a dificuldade há deveras um problema... só que já não tem a ver com Marta Temido, mas provavelmente com ele.

Um líder de um partido que nas eleições legislativas queria alcançar o cargo de primeiro-ministro tem o dever de conhecer quais são os riscos que existem de poder ser atingido pelo coronavírus, mesmo que a senhora ministra não tivesse explicado bem.

Como chegou o líder do CDS à compreensão que António Costa teve de explicar aos portugueses o que Marta Temido não soube ou não foi capaz? Ou é mais um palpite para agradar e ganhar outro estatuto junto do PSD?

Será ainda de admitir que afinal ele acha que Marta Temido não tem grande simpatia pelas parcerias público-privadas e quis sacar um coelho da cartola armando-se em chicão esperto?

Estará ele com falta de compreensão por não ter sido Marcelo, verde de raiva, por não ser ele a chegar primeiro ao quarto de pressão negativa onde está o infetado?

Será que as explicações de Marcelo sobre o Covid-19 são mais percetíveis, dada a formação médica do PR?

Na opinião de Francisco Santos deve o Presidente da República de cima dos seus poderes de rainha inglesa ir a correr visitar e dar beijos e beijinhos cheiinhos de afetos aos suspeitos e aos infetados pelo coronavírus, é isso o que o preocupa? Dito de outro modo - acha o dr. Francisco que há falta de coordenação entre Marcelo e Costa para saber quem deve ter o microfone em primeiro lugar?

Há, no entanto, algo que de imediato se compreende - a arte do CDS agora com Chicão de fazer da política uma politiquice e inventar o que Marta Temido explicou a todos os portugueses sem qualquer desenho.

Esperava-se do jovem novo líder do CDS que não fizesse o que se aprimorou a fazer a senhora doutora Assunção Cristas, face aos resultados alcançados, tanto mais que foi graças a esses resultados, que ele se encarrapitou no posto que tem, ou ainda ninguém lhe explicou?

O autor escreve segundo o novo acordo ortográfico

Sugerir correcção