Empire State Building, o império contra-ataca

O skyline nova-iorquino enche-se de novos arranha-céus e vistas panorâmicas. Depois de quatro anos de remodelações, eis a resposta Empire State Building: um edifício que, numa cidade em permanente ebulição, continua a chamar milhões de visitantes.

Fotogaleria
FRANCISCO VALENTE
Fotogaleria
FRANCISCO VALENTE
cloudM Nova Iorque Bowery
Fotogaleria
FRANCISCO VALENTE
Fotogaleria
FRANCISCO VALENTE
Fotogaleria
FRANCISCO VALENTE
Fotogaleria
FRANCISCO VALENTE
,edifício Empire State
Fotogaleria
FRANCISCO VALENTE
Fotogaleria
FRANCISCO VALENTE
Fotogaleria
FRANCISCO VALENTE
Fotogaleria
FRANCISCO VALENTE
Fotogaleria
FRANCISCO VALENTE
edifício Empire State
Fotogaleria

Basta um passeio pelo centro de Manhattan, na movimentada e barulhenta Midtown, para ouvirmos o som de edifícios a serem construídos em blocos vazios, no chão, que vão dar nascimento a novos pencil towers: os finos, ultraluxuosos, e gigantes arranha-céus que, a partir do seu espaço restrito, se elevam até ao céu para se tornarem, um de cada vez, no edifício residencial mais alto da cidade (como o já emblemático 432 Park Avenue ou, ainda, a algo assustadora varanda pública do novo arranha-céus, em Hudson Yards, que irá abrir muito em breve). Sinal de um mercado imobiliário que, depois da crise financeira de 2008, recebeu investidores com receio da volatilidade da bolsa, estes edifícios, bem visíveis de qualquer ponto da cidade, circundam, agora, os mais clássicos de uma paisagem urbana de Manhattan que luta, hoje, pela sua relevância no imaginário de milhões de pessoas.

Sugerir correcção
Comentar