Toyota Corolla eleito o Carro do Ano em Portugal

Familiar compacto foi escolhido como sendo a melhor proposta actual para o mercado nacional, tendo ainda conquistado o prémio de Híbrido do Ano.

,Grandons Toyota Cork
Fotogaleria
A gama Corolla venceu o Volante de Cristal DR
,Carro
Fotogaleria
O Peugeot 208 conquistou o título de Citadino do Ano DR
,Toyota Corolla
Fotogaleria
Skoda Scala, melhor Familiar DR
,2019 Toyota Corolla
Fotogaleria
Híbrido do Ano: Corolla com motor 1.8 Hybrid DR
,Hyundai IONIQ Electric
Fotogaleria
Hyundai Ioniq: Eléctrico do Ano DR
,Conversível
Fotogaleria
BMW 840d xDrive Cabrio foi eleito Desportivo do Ano DR
,KIA XCEED
Fotogaleria
Entre os SUV, a classe dos Compactos foi conquistada pelo Kia XCeed DR
,SEAT Tarraco
Fotogaleria
Seat Tarraco conquistou o segmento dos Grandes SUV DR

Depois de vários anos ausente da iniciativa, a Toyota arriscou com a nova geração do Corolla, que, ao fim de 12 anos, voltou a reunir a família hatch, sedan e carrinha (Touring Sports) sob o mesmo chapéu. E não se deu mal: o conhecido modelo familiar nipónico, que se fabrica ininterruptamente desde 1966, com mais de 45 milhões de unidades comercializadas em todo o mundo, conquistou o título de Essilor Carro do Ano, um prémio que, organizado pelo Expresso e SIC/SIC Notícias, é atribuído por 19 de jornalistas do sector, em representação dos respectivos órgãos de comunicação social, PÚBLICO incluído. Entre os sete finalistas estavam ainda BMW Série 1, Kia XCeed, Mazda3, Opel Corsa, Peugeot 208 e Skoda Scala.

Gama Toyota Corolla
Corolla Hatchback
Corolla Hatchback
Corolla Hatchback
Corolla Hatchback
Corolla Hatchback
Fotogaleria

Além do galardão Volante de Cristal, o Toyota Corolla recebeu ainda o título de Híbrido do Ano, com o hatchback 1.8 Hybrid Exclusive, tendo, porém, falhado na outra classe a que estava a concurso: o prémio de Familiar do Ano foi para o Skoda Scala, servido pelo motor a gasolina 1.0 TSI de 116cv e caixa automática DSG, na versão de equipamento Style.

Nas restantes classes, Peugeot 208 (que no início da semana, em Genebra, conquistou o título de Carro do Ano Internacional) sagrou-se Citadino do Ano, classe a que submeteu o GT Line 1.2 Puretech de 130cv, com caixa automática EAT8; Hyundai Ioniq EV distinguiu-se como Eléctrico do Ano, depois de, no ano passado, ter passado a propor o automóvel com baterias de maior capacidade, aumentando assim a autonomia de uma só carga para mais de 300 quilómetros; e o potente BMW 840d xDrive Cabrio foi eleito Desportivo do Ano. Entre os SUV, a classe dos Compactos foi conquistada pelo Kia XCeed 1.4 TGDi Tech, enquanto o segmento dos Grandes SUV foi liderado pelo Seat Tarraco 2.0 TDi 150cv Xcellence.

O anúncio do prémio foi feito esta quinta-feira à noite, durante a festa anual que reúne agentes vários da indústria automóvel, e distinguiu ainda a tecnologia Mazda Skyactive-X, que alia as vantagens dos blocos a gasolina às dos diesel, ao afirmar-se como o primeiro cuja ignição se faz (também) por compressão. Uma verdadeira revolução se se tiver em conta que, até aqui, apenas os motores a gasóleo funcionavam assim. O que os engenheiros da Mazda conseguiram foi montar um sistema que, não excluindo a vela de ignição, executa a combustão da mistura ar/combustível tirando partido da compressão.

Já a personalidade do ano, um prémio decidido pela organização, foi entregue a José Ramos, o empresário de Oliveira do Douro, Vila Nova de Gaia, presidente e CEO da Toyota Caetano Portugal.