A medicina da felicidade na rua: “A hepatite C será eliminada um dia”

Passaram cinco anos do acordo que permitiu dar medicamentos inovadores a todos os doentes com hepatite C. Com mais de 20 mil tratamentos iniciados desde então e 15 mil pessoas curadas, as atenções estão concentradas nos grupos de maior risco. O PÚBLICO acompanhou uma equipa do Hospital de Santa Maria a um centro de acolhimento para fazer o rastreio da doença

Foto
Ricardo Lopes

Célia Guterres é a maestrina desta orquestra. Seis médicos e sete enfermeiros do Hospital Santa Maria e mais uma enfermeira da associação Abraço. Ao grupo deram o nome de C-Free, que quer dizer livre da hepatite C. Esta é a missão que os une e o objectivo a que querem chegar: rastreio, diagnóstico, cura. Está tudo pronto para mais uma visita. Desta vez, ao centro de acolhimento do Beato, gerido pela associação Vitae que, numa parceria com a Câmara Municipal de Lisboa, apoia os sem-abrigo.

Sugerir correcção
Comentar