Toma de ácido fólico antes da gravidez podia ter prevenido 202 casos de malformação

DGS recomenda início do suplemento dois meses antes da mulher deixar de usar contraceptivos. Artigo do Insa mostra que em 2017 apenas 18% das mulheres que estão no Registo Nacional de Anomalias Congénitas tinham iniciado a toma de ácido fólico antes da gravidez.

Foto
Nelson Garrido

A toma diária de ácido fólico até ao final do primeiro trimestre da gravidez pode prevenir até 70% de defeitos do tubo neural no bebé, um grupo de anomalias do sistema nervoso central. Um artigo do Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge (Insa), publicado no último boletim epidemiológico Observações, estima que se poderiam ter prevenido, entre 2004 e 2017, 202 casos deste tipo de malformações, se a toma desta vitamina tivesse sido iniciada antes da gravidez.