Juiz revela nova informação sobre operações secretas no caso Tancos

Carlos Alexandre começou por admitir apenas a consulta dos despachos de abertura e fecho das acções com agentes infiltrados. Agora autoriza o acesso a mais documentos, o que poderá levar o principal suspeito, João Paulino, a falar pela primeira vez.

Polícia Judiciária Militar
Foto
Miguel Manso

Os arguidos do processo de Tancos vão ter acesso a mais informação sobre as operações secretas de agentes infiltrados da Polícia Judiciária (PJ). O mais recente despacho do juiz sobre esta matéria, de 13 de Fevereiro, reconhece que “por forma a se poderem as defesas habilitar com o máximo de elementos que é possível nesta sede processual facultar”, será garantido o acesso aos advogados dos 23 arguidos de uma parte dessas acções autorizadas por juízes depois do furto aos paióis nacionais na madrugada de 28 de Junho de 2017 (uma das quais foi autorizada por Carlos Alexandre; a outra pela juíza Ana Peres).