LUSA/MARTIN ZIEMER
Foto
LUSA/MARTIN ZIEMER

Ursula von der Leyen convidou Greta Thunberg para uma reunião da Comissão Europeia

E a activista pelo clima aceitou. A 4 de Março, a Comissão Europeia vai apresentar a sua “lei do clima” para fazer da Europa “o primeiro continente neutro” até 2050.

Greta Thunberg vai a uma reunião da Comissão Europeia (CE) explicar “a sua visão sobre o ambiente”, na quarta-feira, 4 de Março. “A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, convidou-a para explicar a sua visão sobre o ambiente aos membros da Comissão. Greta aceitou”, afirmou uma porta-voz do executivo europeu à agência France Presse.

No encontro semanal, a CE vai apresentar a sua “lei do clima” para tornar a Europa “o primeiro continente neutro” em emissões de gases com efeito de estufa até 2050.

Segundo o executivo comunitário, as políticas ambientais actuais só permitirão uma redução de 60% nas emissões até 2050. “Ainda resta muito por fazer”, concordou Ursula von der Leyen, em Dezembro.

A activista sueca pela acção climática deverá também discursar perante os eurodeputados da comissão de ambiente e encontrar-se com David Sassoli, presidente do Parlamento Europeu.

Em Abril de 2019, Thunberg discursou no Parlamento Europeu, um dia depois do incêndio na Catedral de Notre-Dame. “Quero que ajam como se a vossa casa estivesse em chamas. Se a vossa casa estivesse a pegar fogo vocês não estariam a voar à volta do mundo em executiva”, afirmou a jovem, que viajou de Estocolmo para Estrasburgo de comboio, depois de se recusar a viajar de avião. “Vocês não organizariam três encontros de emergência para falar sobre o ‘Brexit’ e nenhum para falar das alterações climáticas.”

PÚBLICO -
Foto
Greta Thunberg com a Noble Malala Yousafzai, na Universidade de Oxford.

Na manhã desta sexta-feira, 28 de Março, milhares de pessoas juntaram-se à activista de 17 anos em Bristol, Inglaterra, onde algumas escolas fecharam para mais uma marcha pelo clima. A organização estima que tenham participado entre 15 a 60 mil pessoas, segundo a agência Reuters. “Não seremos silenciados porque somos a mudança e a mudança está a chegar, quer queiram quer não. Obrigada e vamos marchar!”, disse Greta, no início da marcha de protesto. 

No Reino Unido desde o fim-de-semana, Greta esteve na terça-feira com Malala Yousafzai, a Prémio Nobel de 22 anos, na Universidade de Oxford, onde a activista pelo acesso à educação das jovens mulheres estuda.

Na sexta-feira, 6 de Março, depois da reunião da Comissão Europeia, Thunberg irá participar numa marcha de jovens pelo clima, como faz todas as sextas-feiras desde há dois anos, desta vez em Bruxelas.