Turquia pressiona Europa com abertura das fronteiras a refugiados sírios

Escalada dos combates entre a Turquia e as forças do regime de Assad agravam a catástrofe humanitária na província de Idlib. O ataque de quinta-feira, que matou 33 soldados turcos, trouxe de volta imagens de refugiados nas fronteiras da Grécia e Bulgária.

Fotogaleria
Refugiados afegãos vindos da Turquia desembarcaram esta sexta-feira na ilha grega de Lesbos Costas Baltas/REUTERS
,Grécia
Fotogaleria
Refugiados sírios a chegarem à fronteira da Turquia com a Grécia,Refugiados sírios a chegarem à fronteira da Turquia com a Grécia LUSA/TOLGA BOZOGLU,LUSA/TOLGA BOZOGLU

A morte de 33 soldados da Turquia num ataque do regime sírio, na quinta-feira, numa região da Síria onde os combates causaram uma nova catástrofe humanitária que afecta milhões de civis, levou a NATO e a União Europeia a lançarem avisos de que a escalada de violência pode dar origem a “um grande confronto militar internacional”. E renovou a ameaça turca de abrir as suas fronteiras para a passagem de refugiados sírios em direcção à Europa – uma ameaça que incluiu, segundo relatos de jornalistas estrangeiros, uma encenação com o transporte de civis para a fronteira com a Grécia.