Não há só pão e bolos no Pão da Vila

Nasceu na Ericeira e agora chegou à Avenida da República, em Lisboa. Quem espreita de fora parece uma enorme pastelaria, mas há sushi, hambúrgueres, bowls e muito mais. De manhã à noite.

Fotogaleria
Da pastelaria âs refeições DR
Pão da Vila República
Fotogaleria
O painel que faz uma viagem de Lisboa à Ericeira DR
Fotogaleria
Esplanada DR
Fotogaleria
Bacon Burguer DR
,Pão da Vila - Valbom
Fotogaleria
Bruchetta de Presunto DR
Fotogaleria
Cinnamon rolls DR
Pão da Vila - Valbom
Fotogaleria
Bowl de atum braseado e trigo serraceno DR
Fotogaleria
Pormenor da esplanada DR
Cozinha vegetariana
Fotogaleria
Ervilhas com ovos escalfados, um dos pratos do dia DR
Fotogaleria
Exemplo de um prato do dia DR
Fotogaleria
Bolo Imperador DR
Fotogaleria
Pão de massa mãe DR
,Baguete
Fotogaleria
Pão de massa Italiana DR
Cozinha vegetariana
Fotogaleria
Exemplo de um prato do dia DR
Café da manhã completo
Fotogaleria
Risoto de alheira e ovo estrelado DR
Pão da Vila - Valbom
Fotogaleria
Risoto de espargos e cogumelos DR
,Pão da Vila
Fotogaleria
Sandes do Chef DR
Pão da Vila - Valbom
Fotogaleria
Salada de Frango DR

O Pão da Vila nasceu na Ericeira, onde tem fábrica de padaria e pastelaria e, pelo menos três lojas. Nos últimos anos, cresceu e chegou a Lisboa, primeiro na Avenida Miguel Bombarda, e, mais recentemente à Avenida da República. O objectivo é continuar a crescer, a crescer, como tem crescido o negócio da ELS — Estêvão Luís Salvador, a empresa de produção agrícola de Almargem do Bispo que começou por distribuir legumes, mais tarde pratos preparados e cozinhados, prontos a consumir, à venda nos supermercados, e depois chegou à restauração. 

Quem espreita de fora — a loja está junto a uma das entradas do metro do Campo Pequeno, perto do Tribunal de Contas — parece uma pastelaria com um toque diferente. Há pão e bolos. Pão de muitas cores e variedades a empresa comprou recentemente a marca “O” Bolo do Caco e com ela a experiência de fazer não só esta especialidade, mas outras, nomeadamente pães com fermentos mais artesanais —; bolos variados, dos pequenos aos grandes, que podem ser comprados para uma festa de aniversário ou para levar para um jantar em casa de uns amigos, para a sobremesa. Por exemplo, há o Bolo Imperador que, há anos, era feito apenas por altura do Natal, mas que agora está nas montras todo o ano. Este, parecido com o Bolo Rainha, com frutos secos, é recheado com gila, doce de ovos, de maçã ou de chocolate, a escolha é do cliente.

PÚBLICO -
Foto
Pão da Vila, agora na av. da República em Lisboa

Ana Fernandes, assessora da ELS, anuncia que há novidades como os Cinnamon Rolls, a pensar nos turistas do Norte da Europa; os queques simples com as pontas estaladiças ou os com chocolate, maçã ou nozes; os pastéis de nata tradicionais ou os conventuais (com um toque de doce de ovos no interior); sem esquecer o Pão de Deus, o “original”, sublinha Igor Martinho, o chef consultor de toda a empresa.

Tudo isto está à vista, do lado esquerdo, assim que se entra na loja com mais de uma centena de lugares sentados. Os olhos acompanham as mesas altas, as primeiras do lado direito, para quem chega para tomar o pequeno-almoço ou o brunch ao fim-de-semana. Segue-se uma cozinha aberta, à vista dos clientes, onde Igor Martinho prevê fazer alguns workshops de pão ou mesmo gastronómicos, e as mesas continuam, agora baixas e com o mesmo mobiliário conhecido dos clientes da Ericeira.

Do pequeno-almoço ao jantar

Ao fundo, junto à enorme janela que dá para o pátio, estão duas mesas com cadeiras mais confortáveis, iguais às da Marisqueira Ribas, também na Ericeira. Aliás, outra referência para os clientes que conhecem este restaurante é o enorme painel que ocupa toda a parede, da autoria de Ricardo Paula. Se na Ericeira a inspiração foi a Praia dos Pescadores, na Avenida da República o convite é para fazer uma viagem da Lisboa turística com o seu eléctrico amarelo até à vila piscatória com as suas casas brancas debruadas a azul forte.

Lá fora, no pátio interior, simpático para os dias bons que se aproximam, também há um painel do mesmo autor, desta vez, com um enorme ouriço-do-mar, mais uma referência à Ericeira, não só ao seu cheiro característico a maresia, mas também à discoteca com o nome daquele crustáceo - isto se imaginarmos os cocktails e a animação por DJ, previstos para aquele espaço, conforme avança Igor Martinho. 

O desafio desta loja em Lisboa é servir do pequeno-almoço ao jantar, das 7h30 às 23h. Não é fácil quando a montra é tão pequena e quem espreita fica com a sensação que é uma pastelaria, reconhece Ana Fernandes. Mas não é impossível, até porque à hora do almoço, o Pão da Vila - que todos os dias tem três propostas de prato do dia, um de carne, um de peixe e um vegetariano (7,50 euros) - está cheio e consegue fazer rodar as mesas uma a duas vezes porque começa a servir refeições a partir do meio-dia e pode ir até às três da tarde, numa zona de escritórios, onde as pessoas querem comer com alguma rapidez. Cerca de 250 refeições, contabiliza Igor Martinho.

PÚBLICO -
Foto
Bowl de arroz de sushi e salmão

Com a cozinha aberta para a sala ainda se pode desconfiar que será self-service ou buffet, mas nada disso. O cliente senta-se à mesa e faz o pedido. À noite, o desafio tem sido maior e a sala não enche, muitas noites não fica sequer composta, reconhecem Ana Fernandes e Igor Martinho. 

As sugestões, mesmo para quem ao almoço não quer nenhum dos pratos do dia, é um menu muito variado, das propostas mais saudáveis às mais gulosas. Por exemplo, há Bowl de Trigo Sarraceno (7,50 euros); Salada de Atum Braseado (8 euros); hambúrguer Bacon e Cogumelos (200 grs de carne Black Angus, também produzida pela ELS,  com pão Bolo do Caco; 8,90 euros); o Linguini de Gambas e Espargos (11,50 euros) ou o Risoto de Alheira e o Ovo (10,50 euros). Há ainda espaço para sushi, pizzas (da simples Margarita, 5,50 euros; à Gambini, 8,90 euros), sandes, omeletes e até tostas e bruschettas

Com uma ementa tão variada, Ana Fernandes imagina um grupo de amigos ou uma família com filhos pequenos em que cada um pode escolher uma opção – o Naco de Black Angus (400g de carne, acompanhado por batata frita e legumes grelhados, 26 euros) para os pais; comida italiana e japonesa para os filhos. Há ainda a possibilidade de encomendar e levar para casa. Para sobremesa? Não há nada que enganar, afinal o Pão da Vila é famoso pela sua pastelaria.

Sugerir correcção