Rio recusa dar a mão ao Governo para alterar lei à medida do aeroporto no Montijo

Líder do PSD sugere que o Governo dialogue com as autarquias afectadas pela infra-estrutura.

,Partido Social Democrata
Foto
Nuno Veiga/Lusa

O líder do PSD recusa viabilizar qualquer alteração legislativa sobre o aeroporto do Montijo para se “adaptar a uma circunstância” em concreto, que é a de impedir que os vetos das autarquias travem a obra. Rui Rio quis afastar o partido desse dossier e sugere que o Governo dialogue com os municípios em causa.

“Só alteramos leis em geral e abstracto. Cabe ao Governo cumprir a lei e dialogar com os municípios”, disse esta quinta-feira, ao final da tarde, em declarações aos jornalistas no Parlamento, rejeitando que a sua posição inviabilize a construção do aeroporto.

Questionado sobre uma eventual apreciação parlamentar de uma alteração ao decreto em vigor, Rui Rio declarou que o voto do PSD será contra, o que chumba essa proposta, já que a esquerda do PS também se opõe à alteração legislativa que retire o carácter vinculativo aos pareceres das autarquias sobre a construção do aeroporto. 

“O caminho que está à frente do Governo é o diálogo com as câmaras municipais” afectadas pela construção do aeroporto, sugeriu, lembrando que nenhuma é liderada pelo PSD. Questionado sobre qual o motivo que está a levar o PS a pôr o ónus da questão no PSD, o líder social-democrata respondeu: “É uma questão táctica”.

Rui Rio reafirmava assim a posição do PSD já transmitida nesta quarta-feira pelo vice-presidente Salvador Malheiro e que já foi criticada pelo secretário-geral adjunto do PS, José Luís Carneiro, e pelo primeiro-ministro, António Costa, que apontaram incoerência à posição da direcção social-democrata sobre a localização do novo aeroporto. Mas Rio sublinhou que o que está em causa é a alteração que o Governo do PS pretende fazer para a lei para se “adaptar a uma circunstância”. “E para isso o PSD não está disponível. Nem para essa nem para outra lei”, afirmou.

Sugerir correcção