PS desafia PSD a esclarecer a sua opinião sobre aeroporto do Montijo

José Luís Carneiro diz que se o PSD considera que a lei “é estúpida, tem de se trabalhar para que deixe de o ser”.

José Luís Carneiro
Foto
José Luís Carneiro Nuno Ferreira Santos

O secretário-geral adjunto do PS desafiou nesta quinta-feira o PSD a definir a sua posição sobre a construção do aeroporto do Montijo. José Luís Carneiro lembrou que esta opção foi tomada pelo Governo PSD/CDS e acrescentou que, se os sociais-democratas acham que a lei que dá poder às autarquias para vetarem a construção “é estúpida, tem de se trabalhar para que deixe de o ser”.

José Luís Carneiro lembrou ainda várias declarações de vários dirigentes do PSD e de ex-governantes que exigiram a construção da alternativa ao aeroporto lisboeta Humberto Delgado e um cartaz do PSD colocado em Setúbal a pedir o aeroporto no Montijo “em defesa do emprego”.

O socialista diz que é chegado o tempo “do diálogo com as autarquias” do distrito de Setúbal e da Área Metropolitana de Lisboa” afectadas pela construção e com todos os partidos com assento parlamentar.

“É exigido, por um imperativo de ética republicana, ao PSD que clarifique a sua posição: o dr. Rui Rio mantém a posição do Governo PSD/CDS, pela mão do qual se optou pela solução Portela + 1, neste caso pelo Montijo, ou o PSD está a ceder a uma vertigem populista, como tem vindo a acontecer nos últimos tempos?”, perguntou o secretário-geral adjunto do PS.

Recorde-se que, na quarta-feira o PSD, através do seu vice-presidente Salvador Malheiro, o partido disse estar indisponível para alterar a lei que permite a qualquer uma das autarquias afectadas pela construção do aeroporto do Montijo vetar o avanço do projecto, e desafiou o Governo a negociar com os municípios.

Lei estúpida

Malheiro afirmou ainda que a temática da localização” do novo aeroporto de Lisboa, no Montijo, “está fechada”, mas acentuou o partido não está disponível para alterar a legislação aplicável. Antes já David Justino já tinha a afirmado que a “lei é estúpida”, mas “é a lei".

Carneiro disse que os sociais-democratas parecem estar “tomados por uma bipolarização táctica”, em que “nuns dias são a favor e noutros são contra” e apelou ao “sentido de responsabilizado” dos dirigentes do partido.

O socialista assumiu que o PS vai dialogar com todos os partidos com assento parlamentar a disse acreditar que os partidos à sua esquerda vão chegar à conclusão de que o Montijo é “a solução que melhor acautela o interesse nacional”.