André Ventura apresenta candidatura a Belém com banda e jantar de gala

A 11 meses das eleições presidenciais, o líder do Chega vai a Portalegre fazer o primeiro discurso enquanto candidato. Promete festa e ataques ao sistema democrático.

André Ventura prepara festa de lançamento da candidatura presidencial
Foto
André Ventura prepara festa de lançamento da candidatura presidencial Nuno Ferreira Santos

“Por Portugal Pelos Portugueses” é o lema da candidatura de André Ventura à Presidência da República, que será apresentada no próximo sábado, em Portalegre, com banda e jantar de gala. O líder do Chega escolheu o distrito onde teve melhor votação nas últimas legislativas para servir de rampa de lançamento para este novo desafio.

A 11 meses das eleições presidenciais de Janeiro de 2021, André Ventura torna-se assim o primeiro candidato a apresentar formalmente a sua candidatura, o que lhe vai permitir multiplicar o seu espaço de intervenção política, até porque o líder do Chega já avisou que vai manter-se em funções no Parlamento até que a lei o impeça.

Ventura escolheu Portalegre para a apresentação por ter sido o distrito onde o Chega teve maior percentagem de votos nas eleições legislativas e onde poderá ser mais fácil encher uma sala com 500 pessoas, como espera. O programa faz o resto: o evento começa às 17h com a chegada do candidato à Praça da República onde um grupo musical estará a actuar, seguindo dali em cortejo a pé até ao Rossio e a seguir de carro até ao local do lançamento da candidatura. Nas instalações do Núcleo Empresarial da Região de Portalegre (NERPOR) realiza-se, a partir das 19h30, um jantar de gala, durante o qual actua um grupo de cantares regional, e só às 22 horas Ventura faz o discurso de apresentação da candidatura.

É expectável que a mensagem seja semelhante àquela que enviou por vídeo aos militantes do Chega, a 8 de Fevereiro, quando anunciou que seria candidato a Belém. Na altura, admitiu que seria difícil derrotar Marcelo Rebelo de Sousa, mas que o fazia por considerar inaceitável que o actual Presidente “fique em silêncio” perante os grandes problemas do país e que “são caros para o Chega”.

“Marcelo Rebelo de Sousa é a face deste sistema, nasceu neste sistema, cresceu com este sistema e defende este sistema. Nós somos precisamente o oposto”, afirma André Ventura no vídeo, mas sem dizer a que oposto pertence ou sequer de que sistema acusa Marcelo de ser a face. A sua afirmação carece de explicação.

O deputado queixa-se ainda do facto de o Presidente da República não se pronunciar sobre temas como “o combate à corrupção, as condições de trabalho das forças de segurança e as dificuldades do Ministério Público na investigação de políticos”, quando o actual chefe de Estado já se pronunciou várias vezes por qualquer um desses temas (ver links).

“Sabemos que ganhar é praticamente impossível, mas podemos travar uma luta histórica contra o sistema. O meu primeiro objectivo é expor a podridão deste sistema. Mais do que ganhar, interessa-nos que os portugueses fiquem a saber quão mal está o seu sistema democrático e o seu sistema social”, afirmou na altura. O guião não deverá variar muito neste sábado e a qualidade da democracia deverá voltar a ser questionada.