Johnny Depp escreveu que gostaria de “afogar” e “queimar” a ex-mulher

Actor põe Sun em tribunal por difamação. Tanto Depp como Amber Heard acusam-se mutuamente de abuso físico durante o casamento.

,Londres
Fotogaleria
Johnny Depp está em Londres a acompanhar o pré-julgamento do The Sun Reuters/HENRY NICHOLLS
Fotogaleria
Os advogados do actor divulgaram, por acidente, trocas de mensagens comprometedoras LUSA/FACUNDO ARRIZABALAGA
,Harvey Weinstein
Fotogaleria
O actor ladeado pela sua equipa jurídica à saída do tribunal Reuters/HENRY NICHOLLS
Fotogaleria
O actor esteve casado com Amber Heard entre 2015 e 2016 LUSA/FACUNDO ARRIZABALAGA

Johnny Depp marcou presença nesta quarta-feira num tribunal londrino para ouvir os argumentos do seu advogado no caso que o opõe ao tablóide The Sun, que escreveu que o actor terá espancado a ex-mulher Amber Heard. Numa troca de mensagens escritas pelo telefone, datadas de 2013, o actor terá escrito que gostaria de “afogar” e “queimar” a companheira, o que não o beneficia em tribunal.

Depp, a estrela de 55 anos dos filmes Piratas das Caraíbas, está a processar a editora News Group Newspapers e o editor-executivo Dan Wootton por difamação por causa de um artigo que Wootton escreveu em 2018 em que dizia que Depp era um “agressor da mulher”. O actor decidiu comparecer em tribunal no primeiro dia do pré-julgamento, pois o julgamento propriamente só deverá começar a 23 de Março e durará duas semanas.

Numa troca de mensagens entre os actores Johnny Depp e o britânico Paul Bettany — divulgadas agora em tribunal pela equipa de Depp, acidentalmente — pode ler-se que, em Novembro de 2013, Depp escreveu: “Vamos queimar Amber”. Noutra sugeriu: “Vamos afogá-la antes de queimá-la!!! Depois f... o seu cadáver queimado para ter certeza de que está mesmo morta.”

No total são cerca de 70 mil mensagens, muitas não deixam o actor bem visto perante o tribunal, argumenta o advogado do The Sun, dando outro exemplo, uma de Maio de 2014 em que Depp escreveu a Bettany: “Vou parar com esta coisa da bebida... Bebi a noite toda antes de eu buscar Amber para voar para Los Angeles, no domingo passado.” Ou outra em que faz um inventário do que consumiu: “Muito mau, companheiro... Sem comida por uns dias... Pó... Meia garrafa de uísque, mil red bull e vodkas, comprimidos, duas garrafas de champanhe no avião e o que ganhas com isso?... Um Injun [uma referência ao próprio actor que tem ascendência indígena] zangado e mal-humorado, que grita obscenidades e insulta qualquer idiota que se aproxima...”

Para a defesa do tablóide estas mensagens vêm provar que o actor estava sob o efeito de drogas e de álcool e que terá sido agressivo e violento para com a mulher num período em que, anteriormente, afirmara que não estava a consumir.

Tanto Depp como Amber Heard acusaram-se mutuamente de abuso físico durante o relacionamento. Heard fez alegações, pela primeira vez, em 2016, o que Depp negou tendo-a processado. “Um deles está a mentir”, argumentam os advogados de Depp. “Portanto, é uma função muito importante deste julgamento por difamação que essas alegações sejam provadas ou refutadas.” No caso do Sun, o ónus está em provar que não cometeu difamação. O jornal vai argumentar que o artigo não é difamatório porque é verdadeiro.

O romance entre Amber Heard e Johnny Depp chegou ao fim em 2016. A actriz de 30 anos avançou com os papéis do divórcio, 15 meses depois de os dois actores terem oficializado a relação. O casal conheceu-se durante as gravações do filme The Rum Diary, (em português Diário a Rum), em 2011. O romance tornou-se oficial depois de Johhny Depp ter anunciado a separação com a actriz francesa, Vanessa Paradis, com quem tem dois filhos, Lily-Rose e Jack.

Depp e Heard ficaram noivos na noite de Natal de 2014 e o nó com a actriz 22 anos mais nova deu-se a Fevereiro de 2015. Em relação ao divórcio, o casal chegou a acordo fora dos tribunais em 2017, e Heard decidiu doar os quase sete milhões de euros recebidos à caridade.

Sugerir correcção