Laure Prouvost, uma artista a derreter-se em Lisboa

Como um polvo, o seu animal de eleição, é uma artista com oito braços. Em Lisboa, na sua primeira individual em Portugal, derrete-se em várias linguagens. A Kunsthalle Lissabon volta à programação com um dos nomes franceses com mais visibilidade da actualidade. Il faut show!

Cheira a mar, cheira a peixe. Os sentidos estão alerta porque é preciso descer devagarinho para chegar à cave da Kunsthalle Lissabon. Temos que nos esgueirar por uma abertura que não ultrapassa um metro de altura para entrar na primeira exposição individual em Portugal de Laure Prouvost, a artista que representou a França na última Bienal de Arte de Veneza, um dos pavilhões nacionais mais comentados.