Revolta nas ilhas gregas contra mais campos para refugiados e violência policial

Lesbos, Quios e Samos vivem dias de tensão, com os habitantes a tentar destruir maquinaria enviada para construir campos fechados para refugiados que as autoridades locais também rejeitam. Esta quarta-feira, houve uma greve em protesto contra a violência da polícia antimotim.

Fotogaleria
Protesto contra a violênci apolicial em Lesbos COSTAS BALTAS/Reuters
Fotogaleria
COSTAS BALTAS/Reuters
,Síria
Fotogaleria
Campo de refugiados em Lesbos ALKIS KONSTANTINIDIS/Reuters
Gás lacrimogêneo
Fotogaleria
Confrontos na noite de terça-feira ELIAS MARCOU/Reuters

Tensão e violência a explodir um pouco por todo o lado: a administração das ilhas gregas onde estão mais refugiados - aquelas mais perto da Turquia - levou a cabo esta quarta-feira uma paralisação contra a brutalidade policial para com os habitantes que protestaram, antes, contra a construção de campos de refugiados fechados, como quer o Governo.