Global Mobi Awards by Prio

Kia e-Niro, Toyota Corolla Hybrid e Alké na linha da frente da mobilidade inteligente

Sustentabilidade e mobilidade inteligente voltaram a ser os motes da segunda edição dos prémios Mobi.

,Crossover
Fotogaleria
Kia e-Niro foi eleito Melhor Carro Eléctrico DR
,Veículo híbrido
Fotogaleria
Toyota Corolla Touring Sport Hybrid foi o Melhor Carro Híbrido e/ou Plug-In DR
,Alkè
Fotogaleria
O melhor Veículo Elétrico LEV foi atribuído ao elétrico Alké DR
,Container refrigerado
Fotogaleria
O prémio para a Tecnologia de Apoio foi concedido à AddVolt – Plug-in Electric System DR
Mobilidade Urbana de Viseu
Fotogaleria
Na categoria Cidades, Viseu foi galardoada através do MUV Mobilidade Urbana da Câmara Municipal DR
,Público
Fotogaleria
O projecto para a descarbonização da Alta de Coimbra recebeu o troféu para a Empresa ou Organização que mais se destacou na área da mobilidade inteligente Adriano Miranda
Fotogaleria
O vencedor do prémio Cidadania foi o projecto MUV Fundão DR
Fotogaleria
Mais de 60 entidades apresentaram candidaturas nas diversas categorias destes prémios destinados ao sector da mobilidade inteligente em Portugal DR/Carlos Costa

Conhecer projectos inovadores, reconhecer boas práticas e avaliar as potencialidades dos produtos que o mercado oferece. Estes são os principais objectivos dos prémios Mobi, organizados pela Global Media através do site de informação Motor24 e em parceria com a Prio, cuja segunda edição premiou o Kia e-Niro, eleito na categoria de Melhor Carro Eléctrico, o Toyota Corolla Touring Hybrid, entre a classe de Carro Híbrido e Plug-In, e Alkè n1, entre os LEV (veículos eléctricos leves).

O Kia e-Niro é um crossover 100% eléctrico que se destaca quer pela potência, de 204cv, quer pela autonomia prometida: com uma bateria de 64 kWh diz que percorre até 455 quilómetros com uma só carga, um valor já segundo as normas mais rígidas do WLTP. Ainda que, claro, este valor dependerá do tipo de condução (Eco, Eco+, Normal e Sport), que pode ser ajustada através das patilhas no volante, que gerem também a regeneração de energia.

Com um preço ao público desde 45.500 euros (incluindo desconto de lançamento de 4000€), a Kia aposta na comunicação às empresas, já que estas têm possibilidade de descontar o IVA. E, sem este imposto, o automóvel apresenta-se a partir de 35.800 euros. Um valor apetecível se se tiver em conta todas as outras mais-valias, como o baixo custo de utilização e manutenção.

O e-Niro, disponível em Portugal apenas na versão de equipamento Tech, tem tracção dianteira, mas beneficia de vectorização de binário, uma ajuda electrónica que distribui a potência e a força da travagem pelas rodas mediante a necessidade detectada a cada instante. Entre outras ajudas à condução estão a prevenção de colisão frontal, o controlo inteligente de velocidade, a detecção de veículo no ângulo morto e a manutenção de faixa.

Já entre as propostas híbridas e híbridas plug-in, foi o Toyota Corolla Touring Sport Hybrid, com motorização 2.0 Dynamic Force, a conquistar o júri pelas suas prestações melhoradas aliadas a uma boa economia de combustível e acessibilidade.

O Touring Sport Hybrid, que integra a novíssima geração do Corolla (entre os sete finalistas a Carro do Ano em Portugal), começa por impressionar pelo dinamismo das linhas desportivas, que respeitam a vontade de Akio Toyoda de acabar com “os automóveis aborrecidos”, potenciadas quer por uma assinatura luminosa em LED, quer pelas vistosas jantes em liga leve de 18″.

Por dentro, dão cartas o conforto e a ergonomia, ainda que se observe um sistema de info-entretenimento a precisar de uma profunda renovação: cumpre, mas pode ser muito melhorado. O oposto pode ser dito sobre o equipamento proposto quer de conforto quer de segurança, que se apresenta muito completo: alertas de fadiga e de ângulo morto, assistente de estacionamento inteligente com travagem automática, cruise control adaptativo extremamente preciso, detecção traseira de aproximação de veículos, sistema de pré-colisão com detecção de peões e ciclistas, tecto panorâmico com abertura eléctrica, fecho eléctrico da bagageira, carregador sem fios para smartphone

Também na coluna dos prós deste carro – e provavelmente o que terá convencido a maioria dos jurados, constituído por jornalistas da área de diversos órgãos de comunicação social (PÚBLICO incluído) – está a motorização híbrida, com sistema de propulsão Self Charging Hybrid. O bloco de quatro cilindros a gasolina, com 2.0 litros e 152cv de potência, é apoiado por um motor eléctrico associado a uma bateria de hidretos metálicos de níquel, que debita 109cv: em conjunto, o grupo propulsor disponibiliza uma potência de 184cv, geridos por uma melhorada CVT (caixa de variação contínua), cujas patilhas no volante permitem uma sensação mais regular nas passagens.

Com emissões WLTP de 106 g/km e um consumo médio em circuito misto de 4,7 l/100km, o Touring Sport Hybrid revela-se um bom compromisso entre desempenho e cuidado com o ambiente. O preço do modelo começa nos 37.145 euros.

Entre as propostas a Veículo Eléctrico Leve (LEV, na sigla original), foi distinguido o Alké da marca italiana que apostou no fabrico de veículos utilitários e comerciais eléctricos para utilização nos sectores urbano, industrial, logístico, agrícola, turístico e off-road, adequando-se às tarefas diárias tanto de municípios e freguesias como de empresas privadas.

Ainda nos prémios da mobilidade focada nos produtos à disposição do público, o sistema Addvolt Plug-In System foi eleito o melhor entre as Tecnologias de Apoio ao propor a electrificação das arcas de refrigeração das carrinhas de transporte, actualmente alimentadas por gasóleo, visando dessa forma reduzir significativamente o consumo e as emissões no sector dos transportes urbanos.

Viseu, cidade mais verde

Além de procurarem os melhores produtos do mercado, os prémios Mobi também se focam nos projectos públicos e privados que permitem criar condições para uma mobilidade mais inteligente, com um júri específico, presidido por Robert Stussi, especialista em urbanismo, transportes e mobilidade, e que integra a arquitecta Isabel Seabra, o fundador e presidente da Associação de Utilizadores de Veículos Eléctricos, Henrique Sanchez, e o engenheiro António Pérez Babo.

Convidado a premiar práticas, projectos e organizações, nesta segunda edição, o júri distinguiu Viseu na categoria Cidades, a ser a galardoada através do MUV Mobilidade Urbana da Câmara Municipal de Viseu, enaltecendo os esforços daquela cidade no reforço do sistema de transportes integrado, com melhores equipamentos, maior eficiência e maior conforto, de forma a captar novos utilizadores de transportes públicos e promover a mobilidade suave.

Já o prémio para a Empresa ou Organização que mais se destacou na área da mobilidade inteligente em Portugal foi entregue aos Serviços Municipalizados de Transportes Urbanos de Coimbra, com o projecto para a descarbonização da Alta de Coimbra.

Quanto ao prémio Cidadania, este foi para o projecto MUV Fundão, da Bag Consulting e Câmara Municipal do Fundão, que conceberam uma oficina que juntou cidadãos, responsáveis por políticas públicas e técnicos de implementação das estratégias de mobilidade urbana para reflectirem, em conjunto, sobre os desafios e soluções para a mobilidade naquele concelho do distrito de Castelo Branco.

Sugerir correcção