Entrada de doentes na lista de espera para transplantes hepáticos em Coimbra foi retomada

Presidente do conselho de administração admitiu que falta ainda criar “as condições para agregar, especialidade a especialidade, as equipas e criar as condições para a respectiva remuneração”. Fernando Regateiro afirmou que espera que a resposta esteja completamente consolidada antes do final do primeiro semestre.

Foto

A reorganização da Unidade de Transplantes Hepáticos do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) está terminada em termos de estruturas e a secção já passou a aceitar novos doentes para a lista de espera, após cinco meses de suspensão, foi anunciado esta segunda-feira. Contudo, admitiu que falta ainda criar “as condições para agregar, especialidade a especialidade, as equipas e criar as condições para a respectiva remuneração”. Fernando Regateiro afirmou que espera que a resposta esteja completamente consolidada antes do final do primeiro semestre.

“Na semana passada, já houve um transplante de um doente electivo — que é da lista de espera — e já foi retomada a entrada de doentes novos em lista de espera”, afirmou o presidente do conselho de administração do CHUC, Fernando Regateiro, em conferência de imprensa, na sequência da notícia dada esta segunda-feira pelo PÚBLICO de que a entrada de novos doentes para lista de espera para transplantes hepáticos está suspensa há cinco meses. Segundo Fernando Regateiro, essa situação “era verdade até à semana passada”, na sequência de problemas com uma bactéria multirresistente, bem como com a necessidade de reorganizar as estruturas de resposta.

Em declarações ao PÚBLICO, na quinta-feira à tarde, a propósito das limitações de resposta para os transplantes hepáticos, Fernando Regateiro disse que estava a ser feita uma reestruturação no serviço — medida que fazia parte das recomendações do Instituto Português do Sangue e Transplantação, que em Dezembro fez uma auditoria ao serviço — e que estavam agora a fazer a constituição das equipas. Questionado sobre quando o serviço retomaria o normal funcionamento, Fernando Regateiro não assumiu uma data. “É importante agora dar à nova estrutura umas semanas para que ponham no terreno as respostas. O breve é quando as condições estiverem criadas e isso demora. Mas estamos a trabalhar com equipas muito experientes e de elevada diferenciação”, deu como resposta.

Na conferência de imprensa, o presidente do conselho de administração do CHUC referiu que a organização, em termos de estruturas, está terminada, faltando ainda criar “as condições para agregar, especialidade a especialidade, as equipas e criar as condições para a respectiva remuneração”. “A questão dos recursos humanos é sensível e temos vindo a resolver, mas os recursos humanos não se recrutam de um dia para o outro, ainda para mais numa área em que há um tempo de aprendizagem longo”, disse.

De acordo com Fernando Regateiro, até a resposta do CHUC estar consolidada, o hospital vai continuar a “trabalhar com o Centro Hospitalar e Universitário” do Porto, sempre que seja necessário dar resposta a algum dos doentes. Questionado pela agência Lusa, o presidente do conselho de administração afirmou que espera que a resposta esteja completamente consolidada antes do final do primeiro semestre.

A reorganização da unidade, que considera ter sido “profunda”, consistiu “na separação da resposta pediátrica da resposta adulta”, em que a unidade de transplantação hepática tinha um “coordenador único”, como já tinha explicado ao PÚBLICO. A resposta de transplantação hepática adulta fica integrada na cirurgia geral, unidade onde é criada uma unidade para estes casos, explicou. Na área pediátrica, foi criado um departamento que engloba todas as respostas pediátricas, onde há também uma nova unidade de hepatologia e transplantação hepática pediátrica, esclareceu. Com esta reorganização, a articulação entre transplantação de adultos e pediátrica é feita pela coordenadora do centro nacional de referência de transplantação hepática do CHUC, frisou Fernando Regateiro.

Questionado pela agência Lusa, Fernando Regateiro confirmou que vai sair da presidência do conselho de administração e referiu que já está a ser preparada uma nova equipa para o CHUC. O responsável que cumpriu um mandato, que terminou a 31 de Dezembro de 2019. “O mandato terminou e quando termina o mandato é necessário que se renovem as equipas e eu sou o primeiro a concordar com a renovação das equipas”, referiu, encarando o processo “com naturalidade”.

Segundo Fernando Regateiro, ainda não há uma data definida para a saída do actual conselho de administração, embora a nova equipa já esteja “a ser constituída e apreciada”.

Sugerir correcção