Torne-se perito

O primeiro-ministro mais velho do mundo demitiu-se e não foi por questões de saúde

Mahathir Mohamada, de 94 anos, está a negociar com os seus velhos colegas de partido para evitar ter de entregar o cargo ao sucessor. O rei da Malásia aceitou a sua demissão, mas manteve-o interinamente no cargo.

Mahathir Mohamad já tinha sido primeiro-ministro entre 1981 e 2003
Foto
Mahathir Mohamad já tinha sido primeiro-ministro entre 1981 e 2003 Lai Seng Sin/Reuters

O sultão Abdullah aceitou o pedido de demissão do primeiro-ministro da Malásia, Mahathir Mohamad, mantendo-o interinamente no cargo até que se forme uma nova coligação de poder ou que as eleições sejam antecipadas.

Menos de dois anos depois de ter mudado de lado para ganhar as eleições de Maio de 2018, Mahathir Mohamad, que aos 94 anos é o mais velho chefe de Governo do mundo, está a negociar com velhos aliados para formar um novo Governo que exclua o homem escolhido para ser o seu sucessor.

Anwar Ibrahim fez uma aliança com Mahathir, o seu arqui-rival, para derrubar o partido que governou a Malásia desde a sua independência, em 1957. Apesar das promessas de que entregaria o poder a Anwar, o primeiro-ministro vinha repetindo que só sairia depois de resolver os problemas herdados do anterior governo – ao contrário do entendimento de Anwar, para quem a transição aconteceria em Maio deste ano.

Agora, Anwar afirma que alguns membros do seu próprio partido estão a trabalhar com Mahatir para mexer na Pakatan Harapan, a coligação PH, e encontraram-se com o rei no domingo. A saída de pelo menos 26 deputados deixa a PH sem maioria para assegurar a chefia do Executivo.

Mahathir estará a negociar com a Organização Nacional dos Malaios Unidos (UMNO), o partido que liderou e o qual abandonou para derrotar na eleição de 2018, para formar uma nova maioria que o mantenha como primeiro-ministro.

O papel da monarquia na Malásia é sobretudo cerimonial, mas o rei mantém alguns poderes e os líderes políticos habitualmente encontram-se com o chefe de Estado antes de anunciar mudanças políticas. Mahathir não esteve presente na reunião com o sultão Abdullah, que assumiu o trono em Janeiro de 2019, depois da abdicação de Muhamad V.

Veterano da política, primeiro-ministro entre 1981 e 2003 pelo UMNO (na altura era o chefe de Estado ou de Governo eleito há mais tempo no poder), Mahathir abandonou o seu partido de sempre em 2008, depois das eleições. Voltou em 2009, quando Abdullah Badawi foi substituído por Najib Razak, antes de sair definitivamente e formar o partido Bersatu em 2016, quando Razak foi acusado de corrupção. No ano a seguir junta-se à coligação da oposição, a PH, que liderava até agora.

Sugerir correcção