Governo autoriza investimento de 2,9 milhões de euros no Hospital da Figueira da Foz

Bloco operatório do unidade de saúde será remodelado, com o objectivo de aumentar a eficiência e reduzir lista de espera para cirurgias.

Cirurgia
Foto
Investimento totaliza 2,9 milhões de euros Paulo Pimenta

O Ministério da Saúde anunciou este domingo que a remodelação do bloco operatório central do Hospital Distrital da Figueira da Foz, um investimento de 2,9 milhões de euros, vai avançar.

“A necessária autorização ao Hospital Distrital da Figueira da Foz, EPE [Entidade Pública Empresarial] para avançar com a remodelação do Bloco Operatório Central” foi validada e remetida para publicação, afirma o Ministério da Saúde, numa nota enviada este domingo à agência Lusa.

A intervenção permitirá “criar um serviço autónomo, apto à prestação ao melhor nível de cuidados cirúrgicos e anestésicos especializados para cirurgia convencional e em ambulatório”, sublinha o gabinete da ministra Marta Temido. Envolvendo um investimento de 2,9 milhões de euros, a obra aumentará a capacidade instalada em mais uma sala de cirurgia.

O Hospital da Figueira da Foz, no distrito de Coimbra, passará, assim, “a dispor de duas salas destinadas a cirurgia convencional, uma sala destinada à cirurgia de ambulatório e uma sala polivalente destinada a ambulatório e cirurgia de urgência”, refere o Ministério da Saúde.

A remodelação do Bloco Operatório Central do Hospital Distrital da Figueira da Foz “garantirá mais segurança ao doente e aos profissionais, novos ganhos de eficiência e redução da lista de inscritos para cirurgia, e mais qualidade dos cuidados prestados a uma população de mais de 100 mil utentes”, acrescenta.

“Esta importante obra” insere-se na “estratégia de aposta clara do Ministério da Saúde e deste Governo na melhoria da resposta dos hospitais e do SNS às necessidades de saúde dos portugueses”, afirma a secretária de Estado Adjunta e da Saúde, Jamila Madeira, citada na mesma nota.

Sugerir correcção